VOCÊ CASA, NOVAMENTE, COMIGO?

 

O sonho da maioria das mulheres é ouvir um pedido de casamento, vindo do seu amor. Esse pedido tem o simbolismo da maior declaração de amor que se deseja ouvir e representa o desejo de viver pra sempre (?) ao lado de quem se ama, de partilhar vida, de constituir uma família, de dormir juntos, de fazer planos para o futuro e viver no amor e na paz. Quando o casamento acontece, apesar de tantos sonhos, muitas pessoas não conseguem viver, por muito tempo, a felicidade e harmonia sonhadas. Ocorre que as pessoas deixam de se olhar e de se cuidar… a monotonia se instala, as brigas acontecem com mais freqüência e o amor cai doente.

Amar só não basta para duas pessoas viverem juntas e felizes e o fato de terem jurado amor eterno no altar ou terem filhos com o seu companheiro, também não garante que eles permaneçam juntos. Se você não ficar atenta e se empenhar em cuidar do seu amor, você corre o sério risco de se perder do outro e, às vezes, até de você mesma. A vida não dá garantias para ninguém, muito menos nos casamentos.

A VIDA É UM ESPAÇO DE RENOVAÇÃO

Para garantir a saúde de um relacionamento, o exercício da individualidade é fundamental! Casais que não se desgrudam um do outro, que fazem tudo o que é possível juntos, acabam com o encantamento, sufocam o parceiro e, com o tempo, terminam se desentendendo. É essencial que se preservem as amizades particulares, que se inclua o outro no seu espaço de amor, que a lealdade (não mentir para o parceiro) seja uma prática de vida e que as cumplicidades sejam valorizadas e reforçadas para que o casal viva de uma forma saudável.

Quando o relacionamento perde a “sustância”, o que mais rapidamente acontece é a monotonia com relação ao sexo. Ao ficarem fisicamente mais afastados, a distância amorosa também aumenta e, muitas vezes, sem se darem conta, movidos pela insatisfação, as brigas viram um hábito ou até mesmo um jeito de se relacionar. É certo que brigar, além de necessário,  pode ajudar as pessoas a crescerem e a fortalecerem os vínculos de amizade, respeito e amor, desde que elas aconteçam com lealdade, sem desqualificar, ofender o outro e adjetivar a sua fala.

EU CONTINUO QUERENDO VOCÊ AO MEU LADO

Convido você a pensar no casamento como um contrato, tipo de um “aluguel”, que precisa ser anualmente renovado. E, para que a renovação ocorra é necessário que o imóvel esteja em perfeitas condições de funcionamento: que não haja infiltrações e vazamentos, que o teto, o piso e a pintura estejam em perfeitas condições… e, caso algo não esteja funcionando bem, é importante que se priorize o conserto. Quando a estrutura é boa, pequenos reparos garantem a renovação do contrato.

Pois é, se anualmente, por ocasião do aniversário da relação, os casais cumprissem um ritual de reservar um tempinho para  refletir sobre a sua vida e o seu relacionamento; parassem para avaliar o quanto as suas expectativas e desejos estão sendo atendidos; tentassem entender qual a sua participação nesse enredo de amor e qual o seu papel nessa história, teriam mais dados de realidade para perceber como anda o seu contentamento, o seu desejo e sua disponibilidade em continuar vivendo esse amor. Pequenos ajustes sempre serão necessários numa vida a dois, mas será muito bom se, a cada ano, você chegar a conclusão que o seu parceiro continua sendo merecedor do seu amor e fazendo parte do seu projeto de felicidade. Então, sem ter medo da resposta, faça a ele a pergunta: você casa, novamente, comigo?

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.