Vaidades Precoces

                               A preocupação com a beleza sempre esteve presente, especialmente entre as mulheres, em todas as épocas da humanidade, mas com certeza, em nenhuma outra época de forma tão precoce como agora. As meninas estão cada vez mais vaidosas: se maquiam, pintam as unhas, tratam do cabelo, malham, fazem dieta, usam salto, fazem tratamento de beleza, se preocupam em usar o que está na moda e valorizam excessivamente a aparência. Nossas crianças estão ficando muito precoces, queimando etapas e deixando de viver a infância e isso é muito ruim. Crianças não são adultos em miniatura.

Isso tudo ocorre porque no dia-a-dia há permissividade familiar e social para que as crianças pintem as unhas, usem batom e até passem sombra, e essas vaidades não se restrigem a dias especiais como festas e aniversários, basta você observar as crianças chegando à escola para perceber o quanto se maquiar  e  se produzir estão sendo incluídas em seu cotidiano. E se fosse só pintar as unhas e se maquiar menos mal, o pior é que as crianças estão pintando o cabelo e fazendo escova progressiva (alisamento), o que é uma temeridade, porque inclui usar químicas mais pesadas e que não são recomendáveis para uso infantil.

Barbie, a boneca adolescente

                                                Antigamente as crianças brincavam com bonecas-bebê que vinham acompanhadas com pipo, mamadeiras, fraldinha, faziam xixi, tomavam leite, fechavam os olhos pra dormir, falavam mamãe e pediam colo. Nessas brincadeiras elas viviam a identificação com o feminino, com o materno, com o cuidar e ser cuidada, desempenhando os papéis de mães, tias e babás sempre cuidando,alimentando e aconchegando seus bebês. A partir de 1959 há uma grande mundança no universo das brincadeiras infantins: as bonecas-bebê são substituídas pela primeira boneca adolescente – a Barbie, que desde o seu lançamento é vendida aos milhares no mudo todo.

Assim, através da Barbie, a boneca que tem corpo de mulher (pernas longas, seios, cintura, cabelos compridos) e se veste com roupas justas ou glamorosas a criança entra em contato, precocemente, com o imaginário e simbólico da vida adolescente. Com o passar dos anos, os acessórios da boneca passaram a incluir uma coleção de roupas fantásticas além de estojos de maquiagem, secador de cabelo, sapatos de salto, casa, carro, academia, salão de beleza e um namorado, o Ken, lindo e maravilhoso com ela. Pronto, já estava instituido para as crianças um padrão de sucesso e beleza, o da Barbie, a boneca de rosto lindo, cabelos longos e corpo perfeito.

Tudo Tem seu Tempo certo

                               A mãe que estimula e permite os excessivos cuidados estéticos da filha, na verdade está projetando suas fantasias nela. O correto é ensiná-las a se cuidarem, mas sem exageros. Estabelecer limites é oportunizar uma melhor noção de realidade para as filhas, porém isso se torna mais difícil nas famílias em que as mães querem parecer cada vez mais novas e as filhas mais velhas. Ser vaidosa, se preocupar em estar bem fisicamente é muito bom e promove a auto-estima, desde que não ocorra de forma exagerada ou precoce.

Estar em paz com o espelho faz bem, mas a beleza não garante felicidade pra ninguém. Fique atenta para que sua filha adolescente não se torne um reflexo da menina Barbie e busque inspiração na boneca mais vendida no mundo e pense que ela também precise ter um corpo dos sonhos, um rosto perfeito e nem viva na cultura da aparência, do desejo de ser e de conquistar. Tudo tem seu tempo certo para acontecer a vaidade não precisa acontecer de forma precoce. Isso atrapalha o desenvolvimento infantil.

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.