SE PUDER, FIQUE EM CASA!

Segundo o neurofisiologista Sidarta Ribeiro, o Homo Sapiens que surgiu na África Oriental por volta de 300 mil anos e que, na cronologia da evolução, representa a última linha de descendentes antes dos humanos, é anatomicamente o mesmo há pelo menos 315 mil anos. Estudos recentes sugerem que a permanência da espécie se deu graças à capacidade de adaptação a ambientes extremos, então, imagine os animais, as intempéries e outras adversidades que os Homo Sapiens tiverem que transpor para que nós pudéssemos estar aqui, existindo enquanto espécie?

Evoluímos tanto nesses milhares de anos, mas não ao ponto de termos consciência de que somos responsáveis pela manutenção da vida – da nossa e da dos outros. Vivemos uma pandemia em que já morreram 22.746 pessoas no Brasil (dados de 24.05), quase o dobro do que foi registrado no meu artigo de 15 dias atrás (11.519); no Pará, a incidência de óbitos quase triplicou em 15 dias, em 11/05, o registro era de 865 mortes e, em 24/05, esses números cresceram para 2.290; em Belém, no mesmo período, passamos de 427 para 1.114 óbitos. Imaginem se não tivéssemos passado por um período de duas semanas de lockdown?

Vivemos o fim do confinamento, não o fim da pandemia! Muitas coisas aconteceram nesse período, muitos estudos foram e estão sendo feitos no mundo inteiro e já começam a aparecer luzes no final do túnel. Precisamos continuar seguindo a orientação dos cientistas e nos basear no conhecimento acumulado em outros países que já estão começando a voltar à normalidade. Mas, para que isso aconteça por aqui, precisamos baixar o número dos infectados para que o sistema de saúde dê conta de tratar dos casos mais graves. Fique em casa por amor a você e por amor aos outros.

Um estudo elaborado pela Universidade de Singapura faz uma projeção para a data final da pandemia da Corona vírus em cada país do mundo. Para o Brasil, a estimativa é a de que a crise da COVID comece a diminuir a partir de junho e deva findar, provavelmente, em setembro. Vamos contribuir para que a pandemia comece a diminuir efetivamente e que possamos voltar a sair às ruas, como antes. Faça a sua parte!

A nova Coronavírus tem mudado o hábito das pessoas no mundo inteiro. Para diminuir as chances de contágio, passamos a higienizar as compras antes de guardá-las, a deixar os sapatos do lado de fora da casa, a lavar as mãos com frequência, a tomar banho ao chegar da rua e trocar de roupa, a andar com álcool gel na bolsa ou no bolso, a gastar menos, a falar mais por áudio e vídeo com os familiares e amigos, a tomar bastante líquido, entre outros. Seria bom se mantivéssemos esses hábitos em nossas vidas assim que a pandemia acabar.

Enquanto nós ficamos em casa, a natureza aproveitou esse tempo, sem muita poluição dos humanos para poder se refazer. É hora de ficar em casa e repensar a vida. Vai passar, acreditem nisso! Sejamos solidários não indo às ruas desnecessariamente, protejamos as pessoas que precisam estar lá para nos servir e cuidar e, também, ajudemos as pessoas que estão sem renda, doando cestas básicas. É isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.