PROJETO LIVRO LIVRE

 

Se você encontrar um livro numa cadeira na praça de alimentação de um shopping,  na sala de embarque de um aeroporto, num assento de ônibus ou metrô,  numa cadeira de cinema ou em qualquer outro local público, isso pode não ser produto do esquecimento de alguém. E se, na primeira página do livro você se deparar com uma mensagem curiosa do tipo: “Este livro não é um presente! Não importa como chegou às suas mãos, ele não é seu e nem de ninguém. Ele é livre. Leia-o e passe adiante.”, saiba que se trata de um gesto proposital. Então, quem o encontrar pode escolher se vai deixá-lo no mesmo lugar ou dar continuidade à prática do Livro Livre.

A proposta do Livro Livre foi inspirada no Bookcrossing, um projeto difundido inicialmente na Europa e Estados Unidos e hoje está presente em 130 países, com mais de 600 mil participantes. A proposta desse projeto é compartilhar conhecimento, assim, em vez de você colocar os livros já lidos numa prateleira ou em algum outro canto na sua casa, com a intenção ou desculpa de que um dia você vai lê-los novamente, o melhor é fazer o conhecimento circular e oportunizar para que outras pessoas também possam usufruir da leitura desse livro.

DEIXE O CONHECIMENTO CIRCULAR

E por falar em compartilhar conhecimento, eu confesso publicamente meu apego material a meus livros e discos, não vivo sem eles. Confesso também que graças à influência de uma pessoa muito querida e generosa que, com o seu exemplo, me ensinou que não vale a pena guardar os livros se não houver um motivo especial ou uma intenção clara  de lê-los novamente, caso contrário é melhor doá-los para que a informação e o conhecimento possam circular. Ela sempre comprou e leu muitos livros e, depois que os lia os doava para que outras pessoas pudessem também se beneficiar daquele conhecimento e muitas vezes eu encaminhei essas doações. E vejam só, doar objetos sem saber a quem é um desafio ainda maior aos nossos padrões de comportamento e controle, pois em doações anônimas não se escolhe o agraciado e nem há agradecimentos e reconhecimento.

Pra quem gosta de ler, os livros são um carinho na alma e um antídoto a qualquer possibilidade de solidão. Além disso, o conhecimento nos faz crescer como pessoa, amplia possibilidades e facilita nossas escolhas e decisões na vida. A ignorância atrapalha o progresso e reforça preconceitos. O projeto Livro Livre e gestos como o da minha amiga precisam ser divulgados e servir de exemplo para todos nós.

PRATIQUE O DESAPEGO

É impressionante como muitas pessoas têm dificuldade em dividir bens materiais e também em se desfazer do que não tem mais utilidade para elas. A sociedade de consumo, mesmo que de forma subliminar, nos vende a ideia de que o verbo da felicidade é o ter, principalmente se for conjugado na primeira pessoa do presente do indicativo (eu tenho). Assim, muitas vezes, compramos o que não precisamos movidos pelo desejo de possuir, de ter, de acumular bens de consumo e os livros também fazem parte desse desejo de consumo.

A prática do desapego garante o exercício da generosidade e da caridade e o hábito de leitura produz conhecimento e amplia possibilidades na vida. Pois é, compartilhar conhecimento é possibilitar o acesso de outras pessoas à cultura e à informação, então aproveite que hoje é domingo e separe alguns livros pra você doar; escolha alguém pra receber sua doação ou não escolha ninguém e seja adepto do projeto do Livro Livre, de qualquer forma, a cultura mundial agradece.

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.