Por que meu filho usa droga?

Descobrir droga em poder do seu filho é uma situação que provoca muita angústia e culpa nos pais e mobiliza a família inteira, provocando discussões e acusações. De quem é a culpa? Onde nós erramos? Antes de mais nada, você precisa se acalmar, pois experimentar não significa que ele virou usuário! Chame-o para uma conversa e dê abertura para que ele possa explicar o que está acontecendo. Saiba que a adolescência é um dos momentos de vida mais propensos para se experimentar drogas (o jovem vive à procura de novas experiências marcantes) e os culpados não são os amigos, a permissividade da escola e da sociedade, a delinqüência do traficante ou a rebeldia do seu filho. A droga não é causa e sim um sintoma. Seu gesto tem o significado de mostrar o quanto ele se sente incapaz de suportar frustrações, restrições e pontua seu despreparo em lidar com a realidade. Sente-se perdido em seus conflitos, assustado e sem forças para lidar com seus medos. Para se buscar a origem do problema é preciso levar em conta sua história individual, características de personalidade, a qualidade dos vínculos familiares e a realidade social do mundo que o cerca.  A droga funciona como denúncia das relações familiares e sociais distorcidas.

 

DOCES VENENOS

 

Se a família se mostra ausente e sem definir claramente limites, que favoreçam o desenvolvimento psicossocial e afetivo desse jovem, ele fica sem referência e vai buscar a sua inclusão em outros grupos sociais, tornando-se mais suscetível a ter contato com as drogas, que ele busca como forma de negar uma realidade tão perturbadora e que provoca, momentaneamente, uma sensação muito forte  de poder e de prazer. Primeiramente, ele usa a droga para experimentar emoções diferentes… para criar uma vida nova e, se esse ciclo não for interrompido, passa a ter necessidade de usá-la para combater a frustração de não ter conseguido isso. Não é à toa que a droga se transformou em um problema de saúde pública  e que movimenta cifras bilionárias.

 

A INCAPACIDADE DE ATUAR NO REAL

 

Não é uma tarefa simples chegar a perceber que seu filho está usando drogas, principalmente porque eles costumam usá-las longe dos pais e só voltam para casa depois que o efeito desaparece (das drogas ilegais a maconha costuma ser a primeira usada pelos jovens). Contudo, fique atento a mudanças bruscas no comportamento e nos hábitos de seu filho.

Não começar a usar drogas é bem mais fácil e melhor do que ter que largar. Os pais podem influenciar muito os filhos e o trabalho de prevenção deve começar cedo. Aproveite todas as oportunidades para ensiná-los a decidir o que é melhor para eles. Se o seu filho está usando drogas, sua reação precisa ser de acolhimento e não de acusação e castigo, pois esse é um momento em que ele vai precisar de muito apoio: converse abertamente com ele sobre suas dificuldades e os perigos do envolvimento com drogas; ouça o que ele tem a lhe dizer; se interesse pelo cotidiano dele; conheça seus amigos e, se possível, os pais dos amigos; se mantenha informado onde e com quem ele está; fortaleça sua auto-estima, elogie-o nas coisas boas que ele faz; dê dicas para evitar situações de risco; imponha limites; expresse seu afeto abertamente; seja restritivo com dinheiro e deixe claro que fará o necessário para impedi-lo de ter acesso às drogas; faça com que o ambiente familiar seja atrativo e aconchegante; procure ajuda especializada e saiba que uma boa educação e um ambiente familiar em que haja aconchego e espaço para se expressar sentimentos, permitindo-se o diálogo,  continua sendo a melhor proteção contra as drogas.

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.