POIS É, EU SOU ASSIM!

 

Conversar é algo muito bom! Experimente ficar calado durante um longo tempo, tendo pessoas conhecidas ao seu lado? Decididamente, cumprir essa tarefa não vai ser nada fácil! Reunir os amigos, jogar conversa fora, trocar ideias, partilhar experiências é fundamental para o nosso desenvolvimento psicossocial e intelectual. Além disso, é na convivência e na interlocução com os outros que descobrimos quem nós somos, o que queremos, definimos para onde vamos, estabelecemos prioridades, refazemos caminhos, mudamos de rota e vivemos a dor e a alegria de sermos quem somos.

De um modo geral, nós passamos o dia falando. E sabem qual é o assunto mais recorrente em todas as conversar? Nós mesmos, a nossa vida, nossos desejos, sonhos e aspirações. Pesquisas revelam que a metade do tempo da fala de cada um de nós é utilizado para informar ao mundo quem somos, o que sentimos, o que pensamos e o que esperamos da vida. Falar de nós, desde que não estejamos nos lamentando, nos depreciando ou responsabilizando os outros pelos nossos incômodos e sofrimentos, é um ótimo exercício de valorização uma vez que a comunicação é a capacidade de influenciar pessoas.

IDENTIFICAÇÃO SOCIAL

                      Com certeza é muito prazeroso termos com quem falar de nós, da nossa vida, de nossas alegrias, realizações, conquistas, dúvidas e angústias; poder ser ouvido amorosamente por alguém faz com que nos sintamos acarinhados, valorizados e com o ego massageado.  É por tudo isso que a fala, esse recurso valiosíssimo que os seres humanos possuem, nos permite expor nossas ideias e compartilhar experiências; trocando informações nós aprendemos uns com os outros e, se tivermos uma boa escuta e o interlocutor for alguém interessante do ponto de vista do domínio do conhecimento, ao ouvir uma opinião diferente da nossa podemos repensar nossas verdades e ampliar as possibilidades de mudança.

Se pegarmos as redes sociais como exemplo, vamos perceber que cerca de 80% das postagens servem para falar da vida pessoal de cada um, e o desejo de falar de si às vezes é tão grande, que algumas pessoas (e não são apenas os adolescentes que fazem isso) terminam deixando de lado os cuidados que deveriam ter com a sua própria segurança e falam mais do que devem. Por mais absurdo que pareça, através das postagens nas redes sociais, alguém mal intencionado pode acompanhar a movimentação de uma família (se foram passar o dia fora, se estão viajando e até mesmo quando voltam) e assaltar a sua residência.

FUNCIONAMENTO CEREBRAL

                      Tudo na vida tem um motivo e uma explicação, por mais que não saibamos por que agimos de determinada maneira. No caso do conteúdo da comunicação humana, os neurocientistas explicam que existe uma motivação para as pessoas falarem tanto de si: o sistema de recompensa do cérebro, que nos premia com uma sensação física de prazer quando nós temos uma atitude  que seja considerada por ele como algo positivo ou interessante, é acionado quando falamos de nós para os outros, o que reforça a repetição dessa conduta inúmeras vezes.

Em qualquer circunstância, é através da comunicação que mais facilmente criamos mecanismos de identificação social. O outro pode funcionar como um espelho e ser reflexo de nós mesmos (muitas vezes nos reconhecemos nos gestos, falas e condutas de outras pessoas) ou nos mostrar que existe um caminho diametralmente oposto ao que estamos trilhando e que podem nos levar a lugares muito interessantes.

Preste mais atenção nas suas falas, pois elas costumam ser reveladoras de desejos e intenções. Perceba em que momento vale a pena falar de você e quando é melhor calar. Não se exponha desnecessariamente! Se você ficar atento as suas falas e as dos outros também, poderá sem muito esforço mudar o seu discurso e melhorar a sua prática. Pense nisso!

 

 

 

 

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.