PARA VIVER UM GRANDE AMOR

 

Para viver uma vida a dois e preservar um grande amor é preciso se ter muito empenho e talento. É necessário aprender a dividir silêncios; respeitar segredos; ter equilíbrio entre o partilhar e o resguardar; ter cumplicidade para conversar na cama; apoiar-se nas dificuldades; negociar, ceder, conversar e conviver com as frustrações; ficar atentos às pequenas e grandes mudanças na vida do outro; reconhecer, tolerar e conviver com as diferenças; surpreender o outro, sempre; brincar e divertir-se de forma espontânea; ter cumplicidade; ter bom-humor ao lidar com as circunstâncias do dia-a-dia; incentivar e celebrar as conquistas do(a) parceiro(a); ter uma comunicação aberta; escutar e procurar o consenso; sentir-se livre pra ser você estando acompanhado; viver a liberdade e o prazer; fazer sexo freqüentemente e amorosamente… e fazer planos e sonhar a vida juntos.

“Para viver um grande amor, primeiro é preciso sagrar-se cavalheiro e ser de sua dama por inteiro – seja lá como for. Há que fazer do corpo uma morada onde se enclausure a mulher amada e postar-se de fora com uma espada – para viver um grande amor”.

O EXERCÍCIO DO AMOR

Amar é viver o que melhor se tem no coração. Mas, para amar, é necessário que cada um de nós preserve a sua individualidade, vivendo os seus desejos e realizando seus sonhos – não pode haver perda de identidade no amor. Se estamos amorosamente interessados e envolvidos com o(a) parceiro(a) nos moldamos uns aos outros e juntos construímos um clima de harmonia, segurança, bem-estar e paz. “É preciso um cuidado permanente não só com o corpo, mas também com a mente, pois qualquer “baixo” seu, a amada sente – e esfria um pouco o amor”.

O exercício do amor significa valorizar o(a) parceiro(a) e a relação, disponibilizando-se para o outro. Alguns casais se perdem um do outro durante a caminhada da vida, deixam de se olhar e se cuidar e com isso acumulam mágoas, ressentimentos, alimentam rancores, o desamparo cresce e a solidão a dois se instala. Muitas vezes, quando se dão conta, o amor já “caiu doente, pra sempre” e quando isso ocorre, não é justo você dar de presente ao outro a própria solidão e, menos ainda, você se condenar a viver infeliz.

DESCUBRA-SE E REINVENTE-SE!

A rotina acaba com a intimidade e o encantamento da vida a dois. A saúde de um relacionamento está em saber aproveitar a vida juntos, em reservar um tempo para estarem juntos e viverem a intimidade, ficar atentos às preferências de cada um e, na medida do possível, tentar atendê-las sem esquecer de criar momentos especiais e viver interesses comuns. Surpreenda o seu amor sempre: quem não gosta de receber um telefonema no meio da tarde para falar de saudade, pra contar uma coisa engraçada e dividir um riso ou, até mesmo, só para ouvir a voz do outro, para que ele saiba o quanto você pensa nele e que ele faz falta quando não está por perto?

Muitos casais não se escutam e nem se olham mais, pois perderam o prazer da companhia um do outro. Não permita que isso aconteça com você. Descubra-se e reinvente-se para surpreender e encantar o seu amor (e você só consegue fazer isso se estiver prestando atenção nele, nos seus desejos e necessidades) e como “para viver um grande amor é muito, muito importante viver sempre junto” use o seu melhor sorriso e, de mãos dadas, saiam juntos para celebrar o encantamento que só o amor nos permite viver.

 

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.