O CORPO FALA E QUASE NUNCA MENTE

No divertido filme de faroeste Maverick, Mel Gibson faz o papel de um inveterado e trapaceiro jogador de pôquer que precisa arrumar uma grande quantia para poder participar do maior campeonato de pôquer do velho oeste. Nas primeiras rodadas do jogo, sua atenção está totalmente voltada para perceber os gestos, expressões faciais e mudanças corporais que seus adversários fazem quando estão com um jogo muito bom ou ruim, e ele perde todas as partidas. A partir daí, ele começa a jogar de acordo com a leitura corporal dos outros competidores e, conseqüentemente, passa a ganhar. Interessante, não?

Nosso corpo é formado de matéria e energia… e fala. E é uma linguagem muda, expressiva e muito mais verdadeira do que as palavras. O nosso corpo é o veículo das emoções e sentimentos (nem sempre conscientes) e, se ficarmos atentos ao olhar, gestos, posturas das pessoas com quem nos relacionamos, entenderemos muito melhor o que os outros estão nos falando ou até mesmo o que estão nos dizendo mesmo sem falar. Afinal de contas, “há tanta suavidade em nada dizer e tudo se entender”.

JOGO DE SEDUÇÃO 

A paquera é acima de tudo um jogo de sedução. Muito antes das palavras, os gestos denunciam as intenções de paquera. Se você está em dúvida se determinada pessoa está lhe paquerando ou não, preste bastante atenção no movimento corporal dele(a) pra ver se há posturas receptivas como: braços descruzados; se ele(a) sorri com freqüência e olha para o seu rosto; se a distância física entre vocês é pequena; se existem olhares prolongados; se os joelhos estão voltados em sua direção; se  ele(a) inclina o corpo para frente para falar com você; se a postura corporal dele(a) se assemelha à sua; no caso das mulheres, se joga os cabelos para trás ou tentar arrumá-los incessantemente (este é um comportamento feminino altamente denunciador de sedução). Bom, se isso estiver ocorrendo, não tenha dúvidas, você está sendo paquerado(a) e independente de lhe interessar ou não, isso é muito bom para a auto-estima de todos nós. Caso lhe interesse a  paquera, “é só olhar, é só sorrir, depois gostar”.

OLHOS NOS OLHOS 

A linguagem gestual é controlada pelas mesmas áreas cerebrais responsáveis pela fala, assim o processo de comunicação vai além do verbal. O não verbal revela coisas que, muitas vezes, nem temos consciência mas que demonstra nossa forma de sentir o mundo. Se observarmos atentamente os gestos de uma pessoa, não poderemos saber o que ela está pensando mas, poderemos inferir como ela está se sentindo naquela situação ou momento. Podemos revelar com gestos coisas que não queremos ou não conseguimos falar. As palavras podem ser ambíguas ou falsas, mas para serem verdadeiras é preciso que estejam coerentes com a linguagem do corpo (se não, temos a percepção da mentira)

Expressões faciais, corporais e gestos acompanham a fala e são reveladoras de emoções e desejos (cruzar os braços na altura do peito significa uma barreira; gestos e inclinações físicas semelhantes denotam afinidades…). Fique atento a essa linguagem que prescinde de palavras e que é reveladora de nossas intenções, das outras pessoas e até mesmo do nosso estado de saúde – a dor é um aviso do nosso corpo de que alguma coisa não vai bem. Agora, reveladores mesmo são os olhos! Eles são o espelho da alma. Olhar nos olhos é essencial no processo de comunicação e como diz Quintana “quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação”.

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.