O AMOR PRECISA SER ESPELHO

O que é o amor para você ? Ou melhor, o que precisa acontecer na sua vida para que você se sinta amado? Tenho certeza que a maioria das pessoas vai dizer que se percebe amado quando se sente importante para o outro; quando percebe que é cuidado, acarinhado, priorizado, valorizado, acolhido, amparado, respeitado; e quando é criticado, sente que a intenção do parceiro é de ajuda. Então, desqualificar, ofender, oprimir, desrespeitar, desvalorizar, agredir não faz parte do repertório de condutas de quem deseja o bem do outro e nem tem como objetivo demonstrar  carinho e afeto.

Pois é, mas para receber amor é preciso amar! Enquanto as pessoas não se convencerem de que para que o amor exista e resista ao tempo e às circunstâncias desfavoráveis da vida, é necessário muito empenho e atenção para que o desejo de partilhar vida, de ficar juntos e felizes, ultrapasse a fase do enamoramento e da paixão e permaneça presente na vida do casal. Sem a clareza de que é necessário alimentar o amor enquanto sentimento e, principalmente, ter atitudes concretas no dia a dia que demonstrem o interesse do casal, de seguir juntos de mãos dadas pelos caminhos da vida, esse sentimento que mobiliza tanta coisa boa na vida de todos nós, vai cair doente; às vezes para sempre!

             RECIPROCIDADE

A gente sente e percebe quando o nosso coração fica feliz na presença da pessoa amada, mas, nem sempre a gente nota quando esse sentimento não é ou deixou de ser recíproco. E, muitas vezes não constatamos porque não queremos ver, pois é mais cômodo viver na ilusão, dizendo a nós mesmos que tudo vai se ajeitar, que o parceiro deve estar com algum problema no trabalho, que anda preocupado com a crise na economia ou qualquer outra desculpa que justifique o desinteresse dele e a falta de investimento na relação.

Se, por um acaso, isso está acontecendo na sua relação amorosa, se você vê indicadores de mudanças bem perceptíveis na vida de vocês enquanto casal, não espere pela atitude do seu parceiro, tome a iniciativa de conversar com ele para que  juntos, tentem entender o que está acontecendo. E, mesmo que o outro negue que algo esteja acontecendo e afastando vocês, se a sua postura for a de valorizar a relação e não a de culpá-lo pelo que ele deixou de fazer ou está fazendo, você pode conseguir quebrar possíveis resistências e falar sobre o que você acha que mudou e do que tem saudade.

                         AMAR E SER AMADO

Em nossas escolhas na vida, especialmente nas amorosas, é preciso que a gente siga o nosso coração, mas leve o cérebro junto; quando se deixa de prestar atenção aos movimentos do parceiro (e isso não significa vigiar), as chances de não perceber quando o distanciamento começa a acontecer se ampliam. Amar requer cuidado, carinho e muita atenção. O movimento da vida deveria ser assim: “Se sou amado, quanto mais amado mais correspondo ao amor. Se sou esquecido, devo esquecer também… Pois amor é feito espelho: tem que ter reflexo” (Pablo Neruda).

Nos relacionamentos amorosos se tem alguém fazendo de mais, é sinal que tem alguém fazendo de menos e esse descompasso não é bom para a saúde do relacionamento. Na vida a gente tem o que julga merecer. Não se contente com pouco! Não se permita ficar em uma relação sem amor, por medo ou comodismo. Invista em construir um amor em que você priorize e seja priorizada; em que a transparência e a lealdade se façam presentes; em que seja fundamental saber dar e receber afeto; em que o sexo seja constante e prazeroso; em que vocês alimentem o desejo de surpreender um ao outro; em que se reconheçam como pessoas e como um casal e que se lembrem de funcionar como um espelho, sendo reflexo um para o outro. Ame quem mereça receber o seu amor!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.