NOME É PRA TODA VIDA

Quanta história pode ter um nome! Quem escolheu? Como se deu essa escolha? Qual o significado do seu nome? Qual a expectativa dos seus pais com relação a você? Você está satisfeito com seu nome? Eu espero que sim pois o nome é pra vida toda. É algo que nos individualiza, identifica e personaliza. É um rótulo de identificação social. A maioria dos nomes tem um significado, funcionando como um legado que cada um de nós recebe, como um enigma de uma dívida, traçando nosso “destino”. Os nomes são um signo especial que se constitui como um texto, sendo fruto do desejo inconsciente dos pais. Não importa que seus pais não tivessem conhecimento do significado do seu nome quando da escolha, o que importa é que dentre milhares, escolheram esse para ser o seu. É claro que o nome não determina o destino, mas é portador de desejos e de tramas simbólicas de outras pessoas.

Em algumas famílias são constantes as repetições transgeracionais, sendo inevitável a comparação com a pessoa originalmente portadora do nome, se criando um mito, uma expectativa de uma história. Se a criança assume o nome do pai/avô (Jr e Neto), as responsabilidades são ainda maiores: ter que corresponder à imagem do homenageado, especialmente se este possui atributos que se destacam (filho de peixe, peixinho é…), ou ainda, a criança será depositária de desejos que os pais não realizaram – o menino se tornará um grande homem e a menina se casará com um príncipe. É claro que essa cobrança social gera muita insegurança e ansiedade e pode se tornar um peso.

IDENTIFICAÇÃO COM O NOME

Crescemos sendo identificados por um nome e nos identificando com ele. O bebê, inicialmente percebe o som do seu nome, depois aprende a fazer a vinculação entre o nome e ele (é o som que ouvirá cada vez que algo estiver sendo associado a ele), só depois disso poderá reconhecer-se como um sujeito no mundo.

Para algumas tribos indígenas os nomes tinham um poder mágico e seu conteúdo representava a alma da pessoa. Os Tupinambás “desbatizavam” ou trocavam os nomes das pessoas quando elas ficavam muito doentes pois assim acreditavam estar afastando as pessoas das doenças e da influência do mal. Nós, entretanto, não temos o recurso de nos rebatizar, se não nos identificarmos com o nosso nome mesmo assim teremos que carregá-lo, a não ser que consigamos provar na justiça que o mesmo esteja causando prejuízos e traumas para nossa vida, mas esse não é um processo fácil 

MINHA HISTÓRIA

O nome é algo sério e poderá influenciar toda a história da vida da pessoa, pois, é através do nome que a criança passará a existir na sociedade. O sobrenome identifica o grupo familiar a que ele pertence. Tenha muito cuidados nessa escolha para que seu filho não seja motivo de piadas e chacotas, pois as crianças e adolescentes não poupam ninguém e, às vezes, podem ser muito cruéis. Evite nomes: que sejam identificados por coisas negativas (Adolf Hitler, Caim); excêntricos (normalmente proveniente da combinação de dois nomes); de difícil grafia ou pronúncia (serão soletrados a vida inteira); em que as iniciais formem uma sigla pejorativa (wc); sejam metafóricos (Hércules/força, Amélia/sacrifício…); sejam comuns aos dois sexos; que tenham um significado inadequado; que homenageie pessoas famosas… Escolha um nome bonito, que tenha um significado interessante, que seja sonoramente agradável e que sirva de motivo de orgulho e alegria para quem o carrega. Pense nisso, com certeza, seu filho agradecerá bastante!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.