Nascimento do filho, crise no casamento

O nascimento dos filhos, especialmente do primeiro, não é somente motivo de alegrias, felicidades e celebrações é, também, um período de muito estresse e cansaço, por isso os pais precisam ter muita dedicação e cumplicidade para lidar com tantas mudanças que ocorrem no ritmo e no funcionamento da casa provocado pela chegada do bebê, esse serzinho tão pequenino e indefeso e que precisa de tantos cuidados, principalmente da mãe. Ao nascer o bebê, nascem também uma mãe e um pai e esse novo papel vai exigir deles muita maturidade e responsabilidade.

As mães sentem-se sobrecarregadas e cansadas em função da estafante rotina (mamadas, troca de fraldas, banhos…); ficam impacientes e irritadas por tantas noites mal-dormidas e pelos dias atribulados com as constantes visitas de familiares e amigos, que nem sempre escolhem um horário adequado para que isso ocorra; também não se sentem confortáveis com o seu corpo (apenas uma pequena parcela de mulheres, privilegiadíssimas, consegue recuperar, em pouco tempo, o seu corpo de antes da gravidez). Já os pais que passam a dividir com o bebê (seu filho) o amor e as atenções de suas mulheres, sentem-se abandonados e rejeitados. Esse é um período de perdas e ganhos em que é necessário ter uma boa estrutura emocional para lidar com tantas mudanças.

 Sexo na gravidez

            Apesar da chegada do bebê, dificultar bastante a vida íntima do casal, na maioria das vezes, o afastamento sexual deles começa bem antes disso: na gravidez. Com a desculpa ou com o receio infundado de machucar o bebê, alguns homens vivem a diminuição ou até mesmo a ausência de desejo pela esposa grávida, o que faz com que as mulheres aumentem o seu desconforto com as mudanças de seu corpo, acham-se feias e, também, acabam se afastando dos parceiros.

O sexo pode ser praticado durante toda a gestação, a não ser que haja alguma recomendação médica que restrinja ou desaconselhe-o nesse período. O cuidado que o casal precisa ter é no sentido de acomodar o corpo, em posições em que se sintam absolutamente confortáveis, para viver com alegria e prazer esse encontro amoroso. Para a mulher é muito importante perceber e sentir o desejo do seu parceiro por ela durante e após a gravidez, pois ao sentir-se desejada, fica mais segura com relação ao amor dele, o que diminui o seu receio de ser traída (e que é grande nesse período) e torna o casal mais íntimo e cúmplice na vida. Se os dois desejaram ter esse filho, o casal é que “engravida” e não só a mulher.

O bebê tem pai e mãe

            O nascimento de um filho não precisa representar uma crise na vida do casal. Para que isso não ocorra, é necessário que o casal aprenda a conciliar horário, estabelecer prioridades e viver desejos juntos. Não se afaste do mundo, muito menos do seu companheiro por conta da chegada de um filho em sua vida. Fique atenta e garanta tempo e espaço para o olhar, a ternura e o carinho. Não permita que a sedução e o erotismo se percam dando chance para que o tédio e o desamor se instalem em seu cotidiano.

A sobrecarga de trabalho atrapalha a vida do casal, mas se você dividir responsabilidades com seu companheiro e aceitar a ajuda dos familiares para executar as tarefas domésticas e cuidar da cria, tudo vai ficar menos pesado. Assim como chegada de um filho não salva o casamento de ninguém (às vezes só faz piorar o que já estava ruim), também não precisa ser motivo de crise e até de término de relacionamento. Celebre a chegada do novo membro da família adequando a vida de vocês essa nova configuração familiar. Aprenda a dividir a vida com quem você ama.

Post Tagged with

One Response so far.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.