MULHERES À BEIRA DE UM ATAQUE DE NERVOS

Uma grande parcela de mulheres, mensalmente, convivem com as seguintes situações: já acordam cansadas e com dor de cabeça; não conseguem achar uma roupa que lhes caia bem; por qualquer motivo discutem com o marido, brigam com o filho e querem esganar a empregada; não conseguem se concentrar no trabalho; choram no trânsito; têm vontade de “morder” quem vem lhe falar; nada lhe interessa; sentem um desejo imenso de comer carboidratos e doces; saem do sério por qualquer motivo… Você se reconhece nessa situação? Então, verifique quantos dias faltam para a você menstruar (5 a 10 dias?). Os sintomas vão embora alguns dias depois do período menstrual? Se a resposta for sim, você pode estar com tensão pré-menstrual (TPM).

A TPM é uma desordem física e emocional, que atormenta a vida de muitas mulheres (aproximadamente 80% das mulheres de idade fértil); influencia no seu dia-a-dia; prejudica sua qualidade de vida e interfere no seu funcionamento profissional, nas relações sociais, familiares e na sua vida sexual. A TPM não é “frescura” de mulher: é uma síndrome e como tal deve ser tratada, embora muita gente mal humorada se justifique pondo a culpa na TPM e perde a chance de “viver e não ter a vergonha de ser feliz”.

TPM NÃO É FRESCURA DE MULHER

Esse não é um problema atual. Nossas avós também tinham TPM (é que elas tinham muitos filhos, um em seguida do outro e menstruavam menos). Só o termo que é novo e o tratamento também. Ela é mais comum em mulheres com idade entre 25 e 40 anos, embora adolescentes também tenham TPM. Suas causas ainda não são totalmente conhecidas, mas sabemos que estão ligadas a fatores biológicos, psicológicos, sociais e culturais, sendo as mais prováveis: variações hormonais, desequilíbrio de neurotransmissores (substâncias produzidas pelo cérebro, responsáveis pela comunicação entre os neurônios), carência nutricional, hereditariedade, ambiente, características comportamentais e emocionais.

Existem mais de 150 sintomas ligados à TPM, sendo os mais comuns: irritabilidade, cansaço, depressão, dores (no corpo, de cabeça e nas mamas), desconforto abdominal, choro fácil, dificuldade de concentração, ganho de peso, cólicas, inchaço, insônia ou excesso de sono, alteração no apetite e na libido, fadiga, náuseas, falta de interesse… Às vezes, esses sintomas são tão fortes que as impedem de exercer suas atividades diárias (5%). É, e nós ainda temos que ser magras e bonitas!!!

INFERNO MENSAL

A TPM acarreta muito sofrimento físico e emocional e, nas formas mais severas, a mulher pode tornar-se violenta e agressiva. Mas calma! É possível controlar a síndrome com tratamento especializado (médico / psicológico). Não deixe para depois, procure ajuda imediatamente, sua família e colegas de trabalho agradecerão absurdamente. Os cuidados abaixo podem ajudar a amenizar seu problema: faça uma alimentação balanceada: diminua a ingestão de sal (isso diminui a retenção de água), açúcar, álcool e cafeína (chá preto, mate, café – aumentam a irritabilidade); coma bastante grãos, vegetais, frutas, carne branca; tome bastante líquido; tente evitar situações estressantes; procure não marcar compromissos importantes e nem tome decisões que sejam relevantes pra sua vida nesse período; divirta-se; passeie; converse com os amigos; faça exercícios físicos, massagens e relaxamento; cuide de você e capriche no visual; faça sexo (além de muito gostoso alivia a tensão e relaxa a musculatura); fique atenta e não desconte sua irritação nos outros.

Já pensou um homem com TPM? Sorte deles! (ou nossa?)

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.