MAS É CARNAVAL…

 

Das festas populares do Brasil, o carnaval é, com certeza, a mais importante e representativa de nossa cultura. Em todo o país, essa data é ansiosamente aguardada por uma imensa massa humana, que espera o carnaval chegar para dançar, cantar e expressar seu desejo de liberdade; a alegria se espalha pelas ruas, o humor, o amor e a fantasia pedem passagem, as regras sociais podem ser quebradas, a censura tira férias e as pessoas podem viver outros papéis, a maioria inacessível a sua realidade – até homem pode se vestir de mulher, sem que isso seja visto como indicativo de homossexualidade e sim uma transgressão de normas e valores.

O carnaval faz parte da nossa identidade cultural, assim como o futebol. Para viver alegria, os foliões fazem um acordo de coexistência pacífica com a dor e o sofrimento e, com alegria, subvertem o curso da sua história nesse período, tudo pode ficar para depois. Além disso, com muita leveza e humor o povo aproveita essa oportunidade para se pronunciar, protestar, denunciar, homenagear, celebrar e viver, sem censuras e restrições, esse período que, apesar de anteceder a quaresma, não impede que o sagrado e o profano convivam de forma harmoniosa.

ALEGRIA REBELDE

Para participar do carnaval é preciso que a pessoa se disponha a sair à rua com a alma leve, o coração sambando e o sorriso estampado nos olhos.  Se vista de alegria e participe dessa festa que não discrimina ninguém, pois no carnaval as desigualdades sociais diminuem ou até mesmo desaparecem e todos podem viver outra realidade, assim gari vira rei, doutor vira operário, dona de casa vira baiana, estudante vira pop star, malandros viram trabalhadores e tudo pode acontecer desde  viver uma paixão de ocasião, até  encontrar um amor verdadeiro e duradouro.

Porém, nem todos escolhem cair na folia. Muitas pessoas aproveitam o feriado do carnaval para ampliar sua convivência com familiares e amigos e fazer outros programas como viajar, namorar, descansar, malhar, se enrolar na cama, assistir a filmes, ler muitos livros e revistas, ouvir todas as músicas que desejar, assistir pela televisão o desfile das escolas de samba ou simplesmente ficar de bobeira; mas, qualquer que seja a sua escolha, colocar seu bloco na rua ou descansar, o ideal é que você viva a felicidade e use esse tempo para seu deleite e prazer.

FESTA DE COLETIVO

Carnaval é festa de coletivo, de bando, de ala, de bloco, de escola, de grupo de pessoas dispostas a se permitir viver muita alegria. Enfeite sua alma de confete e serpentina e celebre com irreverência e criatividade o seu carnaval; ajude a transformar o carnaval de Belém em uma rota turística onde os foliões ocupem as ruas da cidade e as famílias, das calçadas ou das janelas das casas celebrem a passagem dos blocos e assistam ao desfile das escolas de samba.

Salve os blocos” CaBloco Muderno”, “Fofó do Lino”,” Açai Vip”,” Elka”, “Os Irrecuperáveis”, “Os Amigos do Urubu”, “Xibé da Galera”, “Filhos de Glande” e todos os outros blocos que fazem o nosso carnaval. Salve as Escolas de Samba “Rancho não Posso me Amofiná” (minha escola do coração), “Quem São Eles”, “Acadêmicos da Pedreira”, “Bole-Bole”, “Império Pedreirense”,“ A Grande Família”, “Piratas da Batucada”, “Xodó da Nega”, “Escola de Samba da Matinha”, “Mocidade Olariense” e demais Escolas de Samba que espalham alegria e encantamento por onde passam.

Mas, infelizmente, o carnaval não é feito só de alegria, fique atento, pois o índice de acidentes pessoais e de carro provocados pelo alto consumo de álcool e outras drogas, nesse período, aumenta consideravelmente e, para que tudo não  termine na quarta-feira, beba com moderação e brinque de forma saudável.  Que o carnaval seja um tempo de alegria e paz para todos nós!

 

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.