“GENTILEZA GERA GENTILEZA”

Apesar de ser muito fácil e prazeroso preencher os vazios da vida com  gestos de gentileza e boa vontade, muita gente se esquece de praticá-los.  Ser solidário e amável com os outros nos possibilita entrar em contato com o que há de melhor nas pessoas: um olhar amoroso e uma palavra de acolhimento são capazes de derrubar hostilidades, além de permitir que as pessoas se aproximem.

A gentileza é traduzida no dia-a-dia por condutas de carinho e solidariedade com as pessoas como: telefonar para um amigo para parabenizá-lo pelo aniversário ou pela aprovação de um concurso; retornar ligações telefônicas, mensagens e emails; agradecer a convites recebidos; dar passagem no trânsito para alguém que precisa sair de uma garagem ou acostamento; segurar a porta do elevador para alguém entrar; agradecer a alguém que lhe ajudou em algo; pedir licença para passar diante das pessoas; consultar a sua (seu) parceira(o) que está assistindo televisão ao seu lado se você pode mudar o canal (essa é cruel gente ! É o cúmulo do egoísmo você ficar zapeando com o controle remoto e nem se importar com o desejo da(o) outra(o)); elogiar as pessoas a sua volta pelo seu desempenho; sorrir para as pessoas… ser gentil ajuda a combater o vazio da indiferença e facilita a vida.

DESCULPE, POR FAVOR E OBRIGADA

Desde criança os pais ensinam e cobram que os filhos sejam gentis e atenciosos com os outros: você já falou com a tia Naná? Você ofereceu um pedaço do seu sanduíche para o Paulo? Você disse obrigada pelo presente? Você pediu desculpas por ter esbarrado no seu colega? Você falou por favor pra sua tia? Enfim, de um modo geral, as crianças crescem sendo orientadas a serem gentis (isso faz parte da educação), mas muitas delas, depois que crescem, parece que esquecem esses princípios básicos de convivência e urbanidade.

Nós não nascemos apenas para nós mesmos: “é impossível ser feliz sozinho”… A gentileza é, acima de tudo, uma demonstração inequívoca de afeto e generosidade, embora algumas pessoas possam ser  gentis com o outro por puro interesse. Uma pessoa dissimulada, oportunista e sem caráter pode ser extremamente gentil, mas isso funciona como um gesto de sedução e não como a tradução de um cuidado ou afeto e, como tal, vai acabar parecendo forçado e falso. A gentileza não muda caráter. Ser gentil é ser verdadeiro nas palavras e nos gestos.

VIVER É UMA ARTE…

Só é gentil quem está de bem com a vida. As pessoas que sentem a vida como um fardo não conseguem ser generosas nem com elas mesmas, imagine com os outros… Ficam focadas no seu “mundinho” e, mesmo com as pessoas mais próximas (família, amigos colegas de trabalho), são incapazes de externar um afeto, um cuidado… ser gentil é acima de tudo um gesto de solidariedade e de amor à vida.

Gentileza gera gentileza. Aprenda a acariciar as pessoas com gestos e palavras e, quem sabe um dia, você receba um “telegrama extremamente amoroso”, igual ao que o Zeca Baleiro recebeu e “acorde com uma vontade danada  de mandar flores ao delegado, de bater na porta do vizinho e desejar bom dia. De beijar o Português da padaria…” mas, enquanto o telegrama com a declaração de amor não chega, experimente sorrir para as pessoas,  ser mais amável e gentil e você vai perceber o quanto o seu corpo e a sua alma ficam bem e o universo  conspira a seu favor. Feliz dia pra todos nós!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.