Festejar é celebrar a vida

Ao nascermos, no nosso primeiro dia no mundo, costumamos ser recebidos com festa por parentes, amigos e conhecidos, que celebram com nossos pais a nossa chegada. Tudo ainda é muito estranho para nós… sequer percebemos ser o motivo de tanta alegria; também não nos damos conta dos presentes recebidos e do alvoroço que provocamos, apenas estranhamos a claridade, a temperatura e os barulhos do mundo. Nesse momento, com certeza, o que nos acalma é o aconchego dos braços de nossa mãe e o quentinho do berço. Dormir é mais necessário e interessante.

A cada mês, continuam as festas pela contagem dos meses de nossa vida (os “mesvessários”) e, com alegrias, as pessoas continuam celebrando nossas pequenas conquistas como: o primeiro sorriso, a primeira palavra, o gesto de conseguir segurar a mamadeira, a primeira sopinha, o sentar, o ficar em pé, o engatinhar, o andar… O primeiro aniversário, então, costuma ser um acontecimento importante. O certo é que, a vida nos proporciona inúmeras oportunidades para agradecer e celebrar e, sem dúvida, nossos filhos  normalmente são um motivo maior de alegria e de felicidade.

A magia do mundo infantil

Os bebês vão crescendo e, como num passe de mágica, conseguem produzir felicidade no dia-a-dia ao percorrerem com olhos distraídos os mesmos espaços e perceberem novas paisagens. Conseguem criar enredos fantásticos em suas brincadeiras e traduzem, de uma forma singela, histórias de encontros e celebrações, onde tudo pode acontecer para que os desejos sejam realizados.

As crianças vivem no mundo do possível, por isso conseguem derrotar com um simples peteleco monstros e bandidos para ajudar um amigo em apuros. Também são capazes de subir montanhas, vencer florestas, atravessar rios… subvertendo o tempo e o espaço com criatividade e imaginação. E, depois de tantas batalhas, com a alma leve e o coração cantando, podem sentar para festejar a vitória do bem contra o mal, organizando uma festa onde as comidinhas e doces que mais gostam são preparados em fração de segundos e distribuídos para quem estiver por perto e queira participar dessa celebração à vida. Nós adultos temos muito a aprender com as crianças!

Exercitar a alegria

Ser feliz; é celebrar diariamente a vida; é exercitar a alegria; é aprender a reconhecer e comemorar o valor das pequenas coisas; é contribuir de alguma forma para a existência dos outros; é conservar laços de afeto com familiares e amigos; é produzir bons motivos para recordações. Quem tem amor pela vida encontra razão para celebrar promessas, encontros e possibilidades. Festejar é criar oportunidades de felicidade ao encontrar pessoas, com quem se possa trocar afeto e compartilhar o sucesso nas lutas e conquistas do cotidiano. Quem não tem medo de ser feliz consegue transformar dificuldades em possibilidades ao ficar muito atento às suas escolhas pessoais e profissionais.

E por falar em festa, hoje nós queremos celebrar com vocês nossos leitores, os nove anos da Troppo. Recebam o nosso maior agradecimento por tanto carinho recebido. No mais, nosso desejo é o de seguir vivendo e acreditando que a gente consegue, como disse o Poeta Drummond, “virar este mundo em festa, trabalho e pão”. Feliz vida e muitas festas pra nós todos. Tim, tim!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.