FELIZ VIDA PARA VOCÊ!

 

Pois é, 2015 está terminando e 2016 está batendo na porta para assumir o seu posto. Chegue, chegando 2016 e seja muito bem-vindo.  Apesar de 2015 estar sendo um ano muito difícil por conta, entre outras coisas, do aumento absurdo da violência, da corrupção, do oportunismo, da falta de respeito,  da intolerância às diferenças e de tudo que nos afasta do amor e da fraternidade. Onde catástrofes como as de Mariana e Barcarena representam a falta de cuidado do homem com a natureza e com o próximo. Por tudo isso, eu espero muito de 2016 e, sendo assim, eu prefiro nesse último artigo do ano falar de desejos, de fé, de amor e de esperança.

Para começar, tudo que houver de bom, produtivo e prazeroso nessa vida, e que eu desejo que aconteça para mim, minhas filhas, minha família, meus amigos e pessoas próximas, eu sinceramente espero que aconteça na sua vida, também. Assim, pegando uma carona muito esperta no verso do poeta Carlos Drummond de Andrade eu “Gostaria de te desejar tantas coisas. Mas nada seria suficiente. Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos. Desejos grandes. E que eles possam te mover a cada minuto, ao rumo da sua felicidade”.

INTENÇÃO X ATITUDE

É muito comum nessa época do ano as pessoas fazerem uma lista ou bolarem planos com suas intenções, desejos e metas, que elas assumem em pensamento como compromissos com elas mesmas, para realizarem no próximo ano; mas desejar só não basta! Para que as coisas aconteçam é preciso que haja movimento e atitude. Reclamar e responsabilizar os outros por insucessos e sofrimentos não garante a felicidade de ninguém, muito pelo contrário, as mantêm presas na dor, na incerteza do que poderia ter sido e na saudade de um passado não acontecido na vida real, só em sonhos.

Assim, o ano só será novo se você se convencer de que é preciso mudar crenças e atitudes afim de que coisas diferentes aconteçam. Então, para que o ano de 2016 represente o novo em sua vida é necessário que ele nasça dentro de você, que seja regido por um desejo verdadeiro de mudança e que se traduza em atos, e se não for assim, será apenas uma troca de calendário. Reflita e decida se mais uma vez você vai usar branco ou qualquer outra cor com um simbolismo especial (não que ritos não sejam especiais, só não garantem nada) e vai se iludir e se deixar levar pela esperança coletiva de que o ano novo representa vida nova e que basta desejar e ficar receptivo ao inesperado para que sonhos se transformem em realidade. Mas quando!

É VIDA QUE SEGUE!

Para que 2016 seja um ano que mereça ser lembrado, um questionamento que devemos nos fazer é o que queremos para nossas vidas, e sendo assim é extremamente relevante decidir quais as pessoas que desejamos que continuem fazendo parte da nossa vida nesse novo ano? E se fizermos anualmente essa reflexão, com certeza, aprenderemos a investir nosso tempo e nosso afeto nas relações com pessoas que de fato agreguem valor na nossa vida, que contribuam para que nos tornemos pessoas melhores, que nos acolham e nos incentivem em nossas intenções e desejos, que não concordem com todos os nossos atos, mas que saibam discordar ou até mesmo brigar, mas com lealdade. Vamos escolher amar quem mereça nosso amor e saiba nos amar.

Mas, para sermos merecedores desse convívio afetuoso e verdadeiro com alguém, é preciso que funcionemos do mesmo modo com eles. E como a vida é a arte de fazer escolhas, vamos escolher nos comprometer com a cultura da paz, do amor, do afeto, da solidariedade, do acolhimento, do respeito às diferenças, da fé e da esperança. Feliz vida para todos nós!

 

 

 

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.