EU ME AMO!

 

Todo mundo deseja ser amado e ser feliz. Mas, por que algumas pessoas conseguem ser muito amadas e outras não? O que faz com que elas atraiam a atenção, o carinho e o olhar amoroso dos outros? Respondendo a essas questões de forma simples, eu diria que só consegue ser amado quem se ama. E é a auto-estima o sentimento que faz com que a pessoa se ame; se sinta de bem com a vida, confie em sua capacidade de enfrentar desafios, superar dificuldades e realizar sonhos; seja valorizada e respeitada; tenha um compromisso pessoal com felicidade… e esteja muito satisfeito de ser quem é.

Nos últimos 30 anos, foram realizadas centenas de pesquisas sobre auto-estima. Os livros de auto-ajuda (quase todos falam a mesma coisa: ame-se, cuide-se, preserve sua auto-estima) lotam os espaços das livrarias e são campeões de vendas no mundo todo.  Tal interesse se justifica porque ter uma boa auto-estima é indispensável para um adequado desenvolvimento psicossocial, que possibilita estabilidade emocional, saber fazer escolhas, suportar fracassos, adequar a maneira de viver aos valores sociais e aprender a se amar e a amar aos outros.

VALORIZAÇÃO SOCIAL

A auto-estima se desenvolve desde a infância e é estabelecida a partir da relação com as pessoas significativas, especialmente os pais (mas também professores, parentes próximos, amigos). A forma como é educada vai interferir no seu desenvolvimento afetivo, emocional e social. Uma criança, que se sente amada, valorizada e respeitada em seus sentimentos e escolhas, tende a tornar-se confiante e a obter êxito. Mas, se é excessivamente criticada, humilhada, depreciada fisicamente, constantemente comparada com os outros, sofre  ameaças e violências físicas…  tende ao insucesso e fracassos. Ajude seu filho a gostar de si mesmo, não só o elogiando e o incentivando a fazer as coisas, mas, também, tendo o cuidado de verificar se as tarefas a ele atribuídas estão adequadas à sua faixa etária.

Na adolescência (que está acontecendo cada vez mais cedo), a necessidade de aceitação aumenta, por ser uma fase de muitas transformações corporais e emocionais.Vivemos numa sociedade em que a beleza é balizador de sucesso. O essencial é que ensinemos aos nossos filhos, desde pequenos, que eles não vão ser bons em tudo e, o mais importante, é que eles tentem sempre fazer o melhor que puderem.

“SISTEMA IMUNOLÓGICO DA CONSCIÊNCIA

Quem tem uma baixa auto-estima não se ama, se sente inseguro, desvalorizado, teme a opinião dos outros, não sabe dizer não e por ter necessidade de aprovação constante vive agradando a todos, podendo  tornar-se dependente de relações destrutivas. Não existe nenhuma fórmula para você aumentar o seu amor por você (e isso pode acontecer em qualquer idade), mas ter atitude é algo que ajuda. Fique atento as suas possibilidades e limitações: descubra os seus talentos e exercite-os; orgulhe-se de suas conquista e valorize suas habilidades;  reconheça o seu valor e o do outro;  assuma seus erros e aprenda com eles; aceite as pessoas como elas  são e principalmente se aceite como você é; saiba ouvir críticas ou idéias diferentes das suas; não economize elogios, muito menos carinho e alegria; valorize o que você tem de melhor  e saiba que cada pessoa é especial e bonita a seu modo.

Ter uma auto-estima elevada não significa que o mundo gira ao seu redor e nem que você pode tudo, e sim que você pode errar e se fragilizar sem que isso ameace seu equilíbrio pessoal (ninguém é “riso sempre e nunca pranto”). Invista em você e tenha uma feliz vida!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.