ESPELHO, ESPELHO MEU…

 

No conto de fadas “Branca de Neve” dos irmãos Grimm, uma rainha boa tem uma filha linda, branca como a neve, entretanto morre antes de conseguir criá-la e o rei, tempos depois, casa-se com uma princesa também lindíssima, porém muito vaidosa, orgulhosa e má; ela tinha um espelho mágico que todos os dias lhe dizia que ela era a mais bela das mulheres, até que um dia o espelho lhe informou que havia no mundo alguém mais bela do que ela, a Branca de Neve, sua enteada, e a partir ocorre toda uma perseguição da madrasta culminando com a fuga da princesa para a floresta, a fim de salvar sua vida. O resto dessa história provavelmente vocês sabem!

Outra história que revela muita vaidade é o mito grego de Narciso: ele era uma criança muito linda e que encantava a todos com a sua beleza. Sua mãe, Liríope, preocupada com isso, levou-o até o sábio Tirésias que lhe disse que o garoto só viveria muito se nunca visse a sua imagem e sendo assim, a mãe cuidou para que isso acontecesse e o garoto cresceu cada vez mais belo, mas muito soberbo. Ao vê-lo, a ninfa Eco apaixonou-se por ele, mas ele só olhava pra si mesmo e, como punição pela rejeição, ele foi amaldiçoado a apaixonar-se pela sua própria imagem. Um dia, Narciso se debruçou sobre uma fonte de águas límpidas e ao ver sua imagem refletida no lago apaixona-se pelo seu próprio reflexo,  atira-se no lago e morre afogado. A profecia se cumpre!

NARCISISMO

Sigmund Freud, o criador da psicanálise cunhou o termo Narcisismo para designar uma fase do desenvolvimento humano que caracteriza a paixão do bebê por si mesmo e  é necessário e saudável que essa fase ocorra para que se realize a passagem do prazer centrado no próprio corpo para o reconhecimento do amor nos outros. Pois é, assim como aconteceu com tantos outros termos que migraram do campo psíquico para o senso comum, narcisismo passou a designar pessoas egoístas, extremamente vaidosas, exibidas e que possuem uma necessidade imensa de admiração e aprovação dos outros.

A pessoa ter um nível razoável de narcisismo pode ser saudável, mas torna-se patológico (Transtorno de Personalidade Narcisista) quando ficam fixadas na sua imagem e no prazer a todo custo. As pessoas narcisistas não conseguem lidar com quem as contradizem e nem respeitam as diferenças; se o outro não faz tudo o que ela quer não merece ficar na sua vida, merece ser banido e derrotado.

NÓS SOMOS UM PAÍS DO SUPERLATIVO

Nós, brasileiros, precisamos ter cuidado com o nosso narcisismo enquanto povo, pois nós somos um país do superlativo: as mulheres mais bonitas do mundo são as brasileiras; as nossas praias são as mais belas; temos a cidade mais linda do mundo – o Rio de Janeiro; não existe festa que se compare ao nosso Carnaval; o nosso gingado é insuperável; o jeitinho brasileiro resolve tudo; e até bem pouco tempo incluíamos também o nosso futebol como o melhor do mundo, mas depois da copa isso não é mais possível e, acima de tudo, achamos que “Deus é brasileiro”- até o Papa Francisco brincou com isso” O Papa pode ser Argentino, mas Deus é Brasileiro”. Lembram?

A verdade é que lidar com uma pessoa narcisista não é nada fácil! Eles são insuperáveis nas idéias e insuportáveis na conduta. E, como “Narciso acha feio o que não é espelho”, o outro só existe para satisfazer os seus desejos e lhe render homenagens. É impossível ter uma relação saudável com alguém que nem precisa perguntar pro espelho se há alguém no mundo mais belo e maravilhoso do que ele, pois tem a certeza que não!

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.