ESCREVER À MÃO FACILITA A MEMORIZAÇÃO.

O mundo digital tomou conta da vida da gente de tal forma que, pela facilidade e comodidade, deixamos de usar o papel e a caneta e passamos a teclar. Escrever à mão se tornou obsoleto. Um dia desses, alguém precisou de uma caneta para assinar um documento e eu, num grupo de seis pessoas, era a única que tinha caneta na bolsa; senti-me uma “estranha no ninho”! Digitamos o tempo inteiro e, por conta disso, mudamos a forma do nosso cérebro trabalhar e isso tem trazido prejuízos à memorização e ao aprendizado.

É fato que vivemos na era digital e que usar smartphones e tablets para anotar coisas é muito mais prático e rápido, além disso, há uma diversidade de ferramentas disponíveis no mundo digital que facilita a nossa organização e o armazenamento de informações, por isso quase ninguém mais usa agendas e bloquinhos de anotações e, isso faz todo sentido, porém, estamos mudando a forma como o nosso cérebro processa a escrita.

Estudos recentes indicam que escrever à mão ajuda mais na memorização e no aprendizado. Um deles, realizou uma pesquisa com dois grupos, um que anotava no computador e um outro que escrevia à mão, e apresentou resultados divergentes: os indivíduos que digitavam as informações lembravam por um período muito mais curto, os que escreviam à mão, guardavam as informações por muito mais tempo; nos estudos com crianças, isso se acentua ainda mais e demonstra que o aprendizado ocorre de forma muito mais lenta ao digitar, principalmente, quando elas estão aprendendo a ler e escrever.

A atividade cerebral quando escrevemos é diferente da que ocorre quando digitamos. Escrever à mão exige muito mais atenção e concentração do nosso cérebro, possivelmente por ser uma atividade mais lenta, se comparada à digitação, faz com que prestemos mais atenção – ao digitar, duplicamos a quantidade de informações anotadas, mas retemos menos e isso prejudica o aprendizado.

Então, o ideal é conseguir achar um equilíbrio entre digitar e anotar. Ninguém precisa deixar de usar o celular para anotar lembretes e registrar informações no seu dia a dia, mas quando estiver estudando ou anotando informações importantes, seria bom se lembrar sempre de priorizar à escrita à mão. Além disso, teclar muito traz prejuízos à escrita (é preciso que se treine coordenação motora escrevendo), sem falar que ao usar muito o telefone aumenta bastante a chance de dar uma olhada nas redes sociais e se perder no tempo, o que tem tornado o celular um dos maiores “ladrões de tempo”.

Ao escrever esse artigo, lembrei-me da música “Serenou na madrugada”, do Fagner –” A minha amada me mandou um bilhetinho, só para ver se eu conhecia a letra dela. A letra dela já era conhecida, ela me amava e eu também amava ela”. A letra dessa música também se tornou obsoleta, nos dias de hoje esse reconhecimento seria bem difícil. Bom domingo a todos!

353 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *