EDUCAR FILHO NÃO É FÁCIL!

 

Com certeza, educar um filho nos dias de hoje é uma das tarefas mais difíceis e complexas que existe e, por isso mesmo, exige dos pais um empenho muito grande. O desejo e o esforço com relação à prole é que eles cresçam, estudem, no mínimo concluam um curso superior, consigam se cuidar, se sustentar e que sejam cidadãos do bem; mas, esse enredo aparentemente fácil e banal de ser projetado em uma família de classe média, nem sempre acontece dessa maneira, ou porque os filhos não querem estudar, ou porque não conseguem amadurecer ou ainda porque fizeram outras escolhas para vida deles.

Mas os pais estão ali, tentando de todo jeito ou maneira estimulá-los para que eles consigam se interessar pelos estudos, mas se no meio do caminho percebem o seu filhote com notas muito baixas e correndo o risco de não passar de ano, muitos consideram que é hora de criar uma estratégia que o envolva e comprometa e sendo assim, o maior incentivo nesse momento é propor a ele um prêmio especial se conseguir passar de ano, tipo algo que ele esteja realmente desejando como um videogame novo, uma viagem, trocar o celular ou qualquer coisa no gênero.

REFORÇAR POSITIVAMENTE

Então, muitas vezes mobilizados pela possibilidade do presente, os filhos realmente estudam e passam de ano e a troca poderia até ser justa se a premiação não ocorresse por um esforço que é necessário e essencial para a construção do futuro deles. Eles vão à escola para estudar, aprender e construir um caminho que lhes deem condições de ter um bom emprego no futuro; a recompensa deveria ser a de eles verem o seu esforço reconhecido e conseguirem aprovação. Além disso, eles vão estabelecer uma conexão entre ganhar presente e passar de ano. E no próximo ano, qual vai ser o presente? E no futuro, já adultos, eles vão continuar querendo e até mesmo precisando de estímulos adicionais para que se empenhem e tenham objetivos na vida.

Qualquer caminho que envolva elogio fácil ou premiação por um esforço que deve ser necessário e natural não produz aprendizado, portanto, não é útil e muito menos produtivo; ajude o seu filho a se organizar, valorize e apoie o esforço dele em superar obstáculos, fale para ele que ninguém é muito bom em tudo, mas com esforço, dedicação e tolerância à frustração as pessoas conseguem melhorar o seu desempenho e isso pode acontecer com ele também, desde que tenha foco, disciplina e determinação. As dificuldades e insucessos fazem parte da vida de todo mundo e são balizadores de que ainda não estávamos prontos para aquela tarefa e não necessariamente um indicador de impossibilidade, certo?

A IMPORTÂNCIA DA AUTOESTIMA

O que nos movimenta na vida são os nossos desejos e necessidades, e o combustível em nossa caminhada é a crença de que podemos chegar lá e o nome disso é autoestima, esse sentimento que faz  a gente se amar, se sentir de bem com a vida, confiar em nossa capacidade de enfrentar desafios, de superar dificuldades e realizar sonhos. Ter uma boa autoestima é indispensável para termos um adequado desenvolvimento psicossocial, estabilidade emocional e sermos resilientes a fim de suportar fracasso e ter energia para seguir em frente.

A autoestima se desenvolve desde a infância e, sem dúvida, a forma como as crianças são educadas vai interferir decisivamente na construção de sua identidade e na forma como vão lidar com todas as circunstâncias da vida, sejam elas favoráveis ou desfavoráveis. Assim, ensinar nossos filhos a ter tolerância à frustração, aprender com os erros, validar os acertos, ter a clareza de que nem tudo vai ser fácil na vida e que todos os atos produzem uma consequência e podem ser motivo de aprendizado deveria ser compromisso de todos nós, pais e mães.

Elogie seu filho toda vez que o esforço dele for real, mas não torne esse esforço mercadoria de troca. Pense nisso!

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.