É quase Natal!

Dezembro vai chegando dezembro e as vitrines decoradas das lojas, os arranjos de jogos de luzes dos prédios, as decorações nas casas e nas praças nos avisam que o Natal está se aproximando… Rapidamente o ritmo da cidade se modifica: as lojas e os shoppings ficam lotados, o trânsito fica quase que insuportável e as ruas ficam repletas com o vai e vem das pessoas que, envolvidos no ritual coletivo do Natal, começam a pesquisar e a comprar os enfeites e os presentes de Natal e a planejar as comemorações, pois nessa época do ano os espíritos se desarmam e parentes e amigos se reúnem em alegres confraternizações.

O Natal é uma festa religiosa em que o objetivo  é  celebrar a lembrança do nascimento de Jesus, ocorrido há tantos séculos atrás e nos mobilizar para o renascimento da esperança, do amor, da caridade, do perdão e da solidariedade em nossas vidas. Muitas vezes não conseguimos viver o Natal além do frenesi do consumo, que se torna mais forte do que em qualquer outra época do ano, embora a troca de presentes faça parte do ritual natalino e marque o vínculo afetivo entre familiares e amigos, ajudando e fortalecendo as relações sociais. Mas, a verdadeira generosidade do Natal consiste em acolher os  despossuídos, a ajudar a quem tanto precisa, sendo solidários às suas necessidades

A troca de presentes

É fato que vida não anda nada fácil e, por isso, a cada ano a lista dos presenteados vem sendo reduzida e novos acordos passam a vigorar nas famílias do tipo: só as crianças receberão presentes neste ano. Mas, apesar disso, quando vamos parar para pensar nas crianças que ficarão sem ganhar presentes no Natal e que também são atingidas pelos apelos consumistas, tanto quanto nossos filhos? Quando vamos de fato praticar a solidariedade e exercitar o verdadeiro espírito natalino que é o de praticar o amor ao próximo. Que tal começar agora!

Dê uma geral na sua casa e separe para doar os objetos que estão bons e não estão sendo necessários para você e sua família. Aproveite o momento para ensinar seus filhos a serem solidários doando roupas e brinquedos aos que precisam. Saia do seu comodismo e leve, se possível, pessoalmente, os presentes às crianças e aos doentes; visite um asilo, uma creche, um hospital; ajude uma família carente a também poder comemorar o Natal doando-lhes brinquedos, roupas e alimentos. Se permita viver a alegria de um gesto de solidariedade (uma das melhores invenções dos homens) e distribua carinho e afeto.

Seja solidário sempre

Como poeticamente disse Cecília Meireles, “as pessoas levam o ano inteiro esperando pela chegada do Natal. Sofrem doenças, necessidades, desgostos como se andassem sob uma chuva de flores, porque o Natal chega e, com ele, a esperança, o consolo, a certeza do bem, da justiça e do amor”. Não se reserve do mundo, tenha atitude na vida e se junte a familiares e amigos para ajudar a quem precisa.

Em todo Natal, há os que celebram; os que ficam melancólicos e os que vivem esse dia como se fosse um dia qualquer. Escolha como você vai viver o Natal e tomara que a sua opção seja a de celebrar com as pessoas que você ama, fazer contato com quem mereça ser lembrado e ajudar a quem precise e, que esse sentimento perdure o ano inteiro e pontue a sua prática de vida. Se cada um de nós se comprometer na construção de um mundo mais justa e igualitário, todos nós viveremos melhor. Seja solidário sempre! Um Feliz Natal a todos!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.