É QUASE NATAL!

 

“O Natal costuma ser sempre uma ruidosa festa; entretanto se faz necessário o silêncio, para que se consiga ouvir a voz do amor”, assim começa a comovente mensagem de Natal do Papa Francisco. É verdade, o Natal é uma festa de muita cor, brilho e melodia; em qualquer canto, casa, loja, rua e esquina o clima de festa se faz presente. A cidade fica mais bonita, a vida fica mais alegre e colorida, as pessoas ficam mais amorosas e se mobilizam para encontrar os amigos e a família, para juntos celebrarem o Natal. Mas, será que para muitos o real significado dessa festa não acabou se perdendo no meio do barulho de tantas comemorações?

O significado do Natal é comemorarmos o nascimento de Jesus Cristo, mas onde ele se faz presente? Nos enfeites natalinos, cada vez mais, a imagem do menino Jesus vem sendo substituída pela do Papai Noel, não que o bom velhinho não mereça fazer parte dessa festa e encantar a criançada, mas quem de nós tem se lembrado de ensinar para as crianças o real motivo dessa comemoração? Quantos de nós não tem valorizado mais a compra de presentes, a ceia farta, as confraternizações em detrimento do exercício do amor ao próximo e da solidariedade? Acho que vale a pena refletirmos sobre isso!

O AMOR AO PRÓXIMO

E o Papa Francisco também nos fala em sua mensagem que “O presente de Natal é você, quando consegue comportar-se como verdadeiro amigo e irmão de qualquer ser humano”,” A ceia de Natal é você quando sacia de pão e esperança qualquer carente ao seu lado”. Por certo, é alentador perceber que a cada ano que passa mais pessoas se mobilizam em ajudar aos que mais precisam doando presentes, mantimentos e roupas; é claro que esse também é um gesto de amor, de carinho e de cuidado com o próximo, mas quantos de nós estendeu seus braços para o acolhimento e disponibilizou seus ouvidos para uma escuta amorosa?

O verdadeiro exercício do amor ao próximo significa aceitar o outro com todas as suas diferenças e, para que isso ocorra, é necessário que se entenda que cada um de nós é um ser único e diferenciado; que tem coisas na vida que são escolhas, outras são circunstâncias; que a realidade objetiva interfere na forma como nos movimentamos no mundo; que o amor e o acolhimento propiciam possibilidades, inclusive de mudanças e que nós nos definimos através das nossas escolhas e atitudes. Então, escolha sempre ser ético e praticar o bem!

EXERCITE A SOLIDARIEDADE

No Natal todos nós ficamos mais sensíveis e mobilizados para o exercício da solidariedade, porém a fome não dura só um dia, o perdão fica mais fácil se houver arrependimento, o esquecimento não se apaga com um único gesto, as necessidades são conjunturais, o carinho se demonstra em atitudes e o amor precisa ser uma construção diária e não localizado no tempo e no espaço em que ocorram as comemorações. Demonstre seu amor por você, pelos outros e pela vida através do exercício diário da verdade, do acolhimento e da solidariedade.

Em meio a tantos rituais de celebração do Natal, vamos reservar um tempo para ficarmos em silêncio, para que possamos olhar para dentro de nós e refletirmos sobre as nossas escolhas na vida, para pensarmos no Natal que queremos ter, para agradecermos a Deus por tudo, pois “Você é a noite de Natal quando consciente, humilde, longe de ruídos e de grandes celebrações, em silêncio recebe o Salvador do Mundo”. Um Feliz Natal para todos nós!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.