DIZ QUE ME AMA!

 

Viver a dois, partilhar felicidade e dividir o dia-a-dia com o ser amado é o sonho da vida da maioria das pessoas. É verdade, ninguém sonha em viver só a vida inteira, isso pode até acontecer por circunstância ou contingência, mas dificilmente por escolha. Porém, apesar do desejo universal das pessoas viverem um relacionamento harmonioso, sereno e duradouro, isso nem sempre acontece; não é fácil lidar com as diferenças e com as circunstâncias desfavoráveis do cotidiano que tanto desgastam as relações e, é mais difícil ainda, lidar com infidelidade e deslealdade.

Toda vez que alguém não se sente valorizado e referendado pela fala ou pelos atos do parceiro é natural bater uma insegurança danada e, por conta disso, em busca de uma validação amorosa a pessoa pode sentir necessidade de perguntar para o parceiro “Você me ama?” ou até mesmo pedir para o outro “Diz que ama!”, mas a repetição dessa conduta é reveladora, pelo menos para ela o relacionamento não está nada bem. E quando a insegurança se instala, traz como consequência cobranças, brigas e ciúmes, transformando a vida do casal num campo minado, no qual bombas podem estourar a qualquer momento. Agora, imagine quando há uma suspeita real ou comprovação de uma infidelidade, a situação tende a ficar muito mais difícil.

O CIÚME EXAGERADO

O medo de ser traído e de ser enganado atormenta a vida de quem é inseguro e ciumento. Veja bem, se o seu parceiro não lhe dá motivos para você desconfiar dele e mesmo assim você tenta controlar a vida dele, liga insistentemente, quer saber onde ele está, o que está fazendo e com quem; qualquer atraso ou mudança de rota gera um inquérito; toda vez que vocês saem ocorre uma briga porque qualquer coisa vira motivo para acusações e a situação só melhora quando vocês estão em casa, sozinhos, sem se relacionar com outras pessoas, a vida de vocês tende a se tornar um verdadeiro inferno.

Mas, se forem verdadeiras as suas suspeitas e desconfianças, se você presencia condutas desrespeitosas do seu parceiro, se ele costuma ter comportamentos inadequados, se você já pegou várias vezes mensagens que denunciam o envolvimento dele com outras pessoas e isso tudo atormenta a sua vida e a deixa infeliz, o que você ainda faz ao lado dele? Permanecer nessa relação é escolha sua!

TEM COISAS QUE NÃO SE PERGUNTA

Amar é acarinhar, validar, acolher, festejar e respeitar a presença do outro em sua vida. Uma pessoa percebe quando deixa de serem amada, as atitudes do parceiro denunciam: normalmente, ele deixa de investir na vida a dois, a falta de desejo dele por você torna-se evidente e tudo o que acontece entre vocês fica monótono, desinteressante ou vira briga. O amor pode acabar e quase nunca acaba ao mesmo tempo para os dois e, se isso acontecer com você, saiba que não adianta você acusar o outro e se vitimizar, é constrangedor obter por culpa ou piedade o que você desejaria obter por amor.

Se você vive uma relação que deixou de ser gratificante pra vocês, mas o respeito e o carinho ainda se fazem presentes, vale a pena investir e tentar resgatar uma vida a dois mais prazerosa e feliz para vocês, desde que o outro também deseje continuar olhando na mesma direção. Porém, se você percebe que há tempos vocês vivem um cotidiano de desimportância e desrespeito, se a vida ficou pesada e você já não tem prazer em estar ao lado do seu parceiro e nem tanto motivo para sorrir a pergunta que você tem que fazer não é para o ele – “Você me ama?” e sim pra você “Eu me amo?”. Tem coisas que não se pergunta, se percebe e se vive!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.