DEPRESSÃO X TRISTEZA

Ao longo das últimas décadas os estudos sobre a depressão se intensificaram em razão da prevalência e incidência desse transtorno que é considerado o problema de saúde mais incapacitante do mundo, por isso passou a ser conhecido como o mal do século. Os dados são alarmantes: estima-se que, no mundo, mais de 300 milhões de pessoas sofram com esse transtorno.  Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS, 5,8% da população brasileira sofre de depressão, o equivalente a 11,7 milhões de brasileiros e na América Latina, somos o país com maior prevalência de depressão. As mulheres têm o risco de desenvolver depressão de 2 a 3 vezes maior do que os homens.

As pessoas estão acostumadas a lidar com as dores físicas, mas ainda têm muita dificuldade em entender o curso dos transtornos emocionais. Então, para que você entenda, estar triste não é a mesma coisa que estar deprimido. A tristeza não é uma doença, é um estado emocional transitório (você sabe o motivo) e desaparece naturalmente com o tempo e com a ajuda de circunstâncias favoráveis da vida. Já a depressão é uma doença que afeta o bem estar e a felicidade das pessoas, reduz sua capacidade de trabalho e produtividade, compromete o corpo, o humor e o pensamento.

Mais que isso, a depressão rouba o interesse por tudo que antes lhe proporcionava prazer. Provoca alteração no apetite e no sono, diminui a libido, ocasiona um desânimo profundo, produz cansaço e irritação, desperta sentimentos depreciativos, incapacidade de fazer escolhas e uma tristeza profunda inexplicável se estabelece na vida da pessoa. A sensação vivida pelo deprimido é de vazio, parece que caminha em direção ao nada. A sensação é a de que fica sem alma. E quando deixa de acreditar na perspectiva de melhoras, passa a ver na morte a solução para as suas dores e problemas e, nos casos mais graves, muitas pessoas tentam o suicídio.

Viver é maravilhoso, mas não é nada fácil. A cada dia que passa o mundo torna-se mais tenso e violento. Vivemos assombrados por cobranças sociais e por muito estresse e esse ambiente de incertezas e inseguranças nos adoece, física e emocionalmente. A depressão é causada tanto por fatores genéticos e biológicos como por fatores externos. Nossa saúde mental é fortemente influenciada pelo ambiente. São tantos os gatilhos que nos adoecem, como solidão, desigualdade social, estresse no trabalho, relações tóxicas, infelicidade, perdas que vão acontecendo ao longo da vida, doenças graves na família e muita ansiedade (o Brasil ocupa a triste estatística de ser o país com a população mais ansiosa do mundo), entre outros fatores.

 De um modo geral, o tratamento da depressão não costuma ser rápido, o que vai exigir do paciente e seus familiares muita paciência, compreensão e determinação para seguir as orientações dos profissionais envolvidos no atendimento e, quanto mais cedo se buscar ajuda especializada, maiores serão os prognósticos de melhora. Além do tratamento médico e psicológico, a prática de exercícios físicos é essencial para que a pessoa deprimida volte a exercer suas atividades, ocupar vazios e trazer o prazer, a alegria e o afeto de volta para sua vida.  Nunca subestime o que o deprimido está sentido!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *