CURIOSIDADE: COMBUSTÍVEL PARA O CONHECIMENTO

 

Uma das versões do mito grego da Caixa de Pandora narra a chegada da primeira mulher à Terra da seguinte forma – o titã Prometeu resolveu presentear os homens com o fogo para que eles pudessem dominar a natureza, porém Zeus, senhor do Olimpo, havia proibido que o dom do fogo fosse entregue à humanidade e, com raiva por ter sido desobedecido por Prometeu, ele resolveu se vingar criando Pandora (uma mulher de extrema beleza) e a mandou à Terra. Porém, antes de enviá-la, entregou-lhe uma caixa, recomendando que a mesma nunca fosse aberta, pois dentro dela os deuses haviam colocado todas as desgraças, maldições e doenças e apenas um único dom: a esperança.

Acontece que Pandora não resistiu à curiosidade e abriu a caixa permitindo que todos os males e desgraças se espalhassem pela humanidade, mas a fechou antes que a esperança pudesse sair. Então, por conta do mito grego e “otras cositas mas”, as mulheres acabam levando a fama de curiosas, quando na verdade a curiosidade é uma capacidade natural e inata da espécie humana, faz parte da natureza de homens e mulheres tentar desvendar o desconhecido e assim descobrir uma infinidade de possibilidades.

                       CONHECER O DESCONHECIDO

O que seria da humanidade se as pessoas não fossem curiosas? A maioria dos cientistas só chegaram a fazer descobertas maravilhosas porque alguma coisa lhes chamou a atenção e eles, movidos pela curiosidade, passaram a observá-las muito atentamente e a estudá-las. Aliás, o genial cientista, físico e matemático alemão Albert Einstein, ganhador do Prêmio o Nobel de Física em 1921 por sua Teoria Quântica e que também mudou o pensamento vigente no mundo sobre tempo e espaço com a publicação da Teoria da Relatividade, disse certa vez: “eu não tenho nenhum talento especial, sou apenas apaixonadamente curioso”; apesar do absurdo rasgo de modéstia, com certeza, ele não teria construído nenhuma teoria se não fosse muito curioso.

Que a curiosidade é o combustível que nos leva a desvendar o desconhecido e a fazer importantes descobertas em todas as áreas do conhecimento, isso é um fato inquestionável. A novidade é que, graças aos avanços da neurociência que através da utilização das novas técnicas de imagem cerebral, permite que se observe em tempo real o funcionamento do cérebro enquanto um indivíduo executa uma tarefa, fica claro que a curiosidade além de ter o poder de aumentar o nível de excitação e atenção, sua satisfação também ativam a memória, o prazer e o aprendizado.

POSSIBILIDADES E CUIDADOS

Como na vida todas as escolhas produzem uma consequência, é preciso que vocês fiquem muito atentos para que seus gestos de curiosidade não os levem a trilhar caminhos destrutivos, nefastos ou até mesmo fatais. Por exemplo, normalmente as pessoas experimentam as drogas por curiosidade, buscando novas sensações e emoções  e muitos acabam se viciando e destruindo suas vidas; também na internet é preciso ter muito cuidado e cautela, não dá para confiar em qualquer pessoa e muito menos fornecer informações a desconhecidos, isso sem falar no risco dos vírus que podem invadir nossa realidade virtual.

Vamos nos permitir descobrir e explorar o mundo como as crianças que são capazes de brincar por dias com o mesmo brinquedo e com um brilho nos olhos de alegria, como se elas estivessem tendo contato com aquele objeto pela primeira vez. Bem mais lá na frente, já adultas, elas vão descobrir que quanto maior for a curiosidade delas, maior será seu prazer em ter aprendido e incorporado algo  novo as suas vidas.

Com certeza, a humanidade não teria caminhado tanto se a curiosidade dos povos primitivos não os tivessem mobilizado a buscar desvendar o desconhecido e criar novas possibilidades na vida. Então, sejamos curiosos!

 

 

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.