Contar ou não contar, eis a questão!

A descoberta de uma traição é sempre algo muito doloroso e sofrido especialmente para quem foi traído. Normalmente, as suspeitas de uma infidelidade começam com a descoberta de pequenas mentiras e com a constatação de mudanças no comportamento do parceiro que passa a se preocupar mais com a aparência, mostra-se mais distraído e ausente, não desgruda do celular, vive inventando desculpas para seus constantes atrasos e saídas, mostra-se sempre cansado e demonstra menos interesse sexual pela esposa.

A partir daí, o que costuma acontecer é uma verdadeira “operação pente-fino” em busca de provas que confirmem a suspeita de traição. A ética do politicamente correto deixa de existir e o que se vê é uma devassa nas contas de telefone, chamadas e mensagens no celular; emails; extrato de cartão de crédito; vistoria em bolsos, no carro… e, enquanto não se descobre nada de concreto e o parceiro continua negando o fato, a vida do casal segue. Acontece que, algumas vezes, a confirmação do adultério vem através de uma outra pessoa, um parente ou um amigo que, sabedor da existência da relação extra-conjugal, resolve confirmar o fato, relatando o que sabe com requintes de detalhes.

Dilema ético

Mesmo que você seja sabedor de uma infidelidade do parceiro de uma amiga sua, a decisão de contar nem sempre é a mais acertada. Em princípio, parece que o correto é ser fiel à amizade e contar a traição à amiga, mas e se ela preferir não saber? E se ela já souber e não quer que os outros saibam? Após a confirmação da traição ela pode se sentir obrigada a tomar uma atitude já que a situação se tornou pública.

Você ainda corre o sério risco de perder a amizade, pois o parceiro denunciado, ao se sentir ameaçado, pode jurar que tudo não passa de intriga sua, que você tem inveja da felicidade deles ou até mesmo que você está interessada nele , por isso, inventou toda essa história e, mesmo que sua amiga acredite em você, ou até mesmo que confirme a veracidade de sua informação, isso não significa que eles se separem por causa disso. Se o relacionamento do casal for refeito, é natural que o parceiro denunciado por você queira lhe ver longe da vida deles e a amiga a quem você relatou a traição também, pois se sentirá envergonhada por não ter se separado. A permanência do casamento trará como conseqüência o fim da sua amizade.

Reconstruir a relação

A traição não significa perda de amor e não atinge só os casaisem crise. Quandose trata da descoberta de um caso eventual ou passageiro (sexo casual) é muito mais fácil haver o perdão e o casal recompor a relação. Mais difícil é perdoar quando o parceiro se envolveu emocionalmente com outra pessoa, se apaixonou e criou vínculos. A verdade é que muitos casais não se separam depois da descoberta de uma traição. Alguns não conseguem superar o acontecido e permanecem juntos vivendo a infelicidade e o desamor; outros conseguem reconstruir a relação em novas bases e inventam um novo jeito de recomeçar, procurando aliviar as dores emocionais do companheiro com a demonstração clara de seu arrependimento, do seu carinho e amor.

Antes de revelar uma traição a uma amiga considere algumas variáveis: se ela vive infeliz no casamento, se não se trata de um caso sem importância, se ela em conversas anteriores já deixou claro que gostaria de ser informada sobre uma traição do seu parceiro, se há solidez na amizade de vocês, ou seja, de que forma você prevê que ela usará essa informação… Em qualquer circunstância, o ideal é que o afeto e a amizade de vocês sejam preservados. É  por isso que contar para uma amiga que ela esta sendo traída, às vezes, traz mais prejuízos do que benefícios…

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.