CARNAVAL: ALEGRIA REBELDE

Das festas populares do Brasil, o Carnaval é, com certeza, a mais importante e representativa de nossa cultura. Em todo o País, essa data é ansiosamente aguardada por uma imensa massa humana que deseja dançar, cantar e expressar sua necessidade de liberdade. A alegria se espalha pelas ruas, o humor, o amor e a fantasia pedem passagem. Regras sociais são quebradas, a censura tira férias e as pessoas vivem outros papéis, normalmente inacessíveis na realidade  cotidiana de cada uma. Homem até pode se vestir de mulher, sem que isso seja visto como indicativo de homossexualidade mas, sim,  uma descontraída transgressão de normas e valores.

O Carnaval é parte da nossa identidade cultural. Os foliões fazem um acordo de coexistência pacífica com a dor e o sofrimento e, para viver a alegria, subvertem o curso da sua história  e, nesse período, tudo pode ficar para depois. Com muita leveza e humor o povo aproveita essa oportunidade para se pronunciar, protestar, denunciar, homenagear, celebrar e viver, sem censuras e restrições. E, apesar de o Carnaval anteceder a quaresma, isso não impede que o sagrado e o profano convivam de forma harmoniosa.

Para aproveitar bem o Carnaval é preciso ir às ruas com a alma leve, o coração sambando e o sorriso estampado nos olhos.  No período momesco as desigualdades sociais diminuem ou até desaparecem e todos podem viver outra realidade. Gari vira rei, doutor vira operário, dona de casa vira baiana, estudante vira artista, malandros viram trabalhadores.  Tudo pode acontecer, desde uma paixão de ocasião  até o encontro de um verdadeiro e duradouro amor.

Porém, nem todos escolhem cair na folia. Muitas pessoas aproveitam o feriado do Carnaval para ampliar a convivência com familiares e amigos e fazer outros programas como viajar, namorar, malhar, assistir a filmes, ler muitos livros, ouvir músicas, acompanhar, pela televisão, os desfiles das escolas de samba ou simplesmente descansar. Mas, qualquer que seja a sua escolha, colocar seu bloco na rua ou relaxar, o ideal é que você viva a felicidade e use esse tempo para seu deleite e prazer.

Carnaval é festa de coletivo, de bando, de ala, de bloco, de escola, de grupo de pessoas dispostas a se permitir viver muita alegria. Enfeite sua alma de confete e serpentina e celebre com irreverência e criatividade o seu Carnaval. Ajude a transformar o Carnaval de Belém em uma rota turística onde os foliões ocupem as ruas da cidade e as famílias celebrem a passagem dos blocos e assistam aos desfiles das escolas de samba em segurança.

Mas, infelizmente, o Carnaval não é feito só de alegria. Fique atento, pois nesse período o índice de acidentes pessoais e de carro, provocados pelo alto consumo de álcool e outras drogas  aumenta consideravelmente. Para que tudo não termine na quarta-feira, beba com moderação e brinque de forma saudável.  Que o Carnaval seja um tempo de alegria e paz para todos nós!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *