AUTOCONHECIMENTO X AMOR

Amar talvez seja uma das vivencias mais prazerosas, difíceis e complexas da natureza humana. Ser correspondido no amor é uma das mais agradáveis reações humanas, mas, amar e ser amado continuam sendo uma dificuldade para muita gente. Para amar alguém é preciso a pessoa se amar e se autoconhecer a fim de que possa fazer escolhas que estejam de acordo com suas expectativas, seus desejos e suas necessidades afetivas; escolher alguém que seja muito diferente de você, acreditando que com o tempo ele vai mudar e que seu amor vai transformá-lo é pura ilusão, pois ninguém muda por decreto e muito menos porque o parceiro deseja.

Para que um relacionamento amoroso funcione de forma harmoniosa é preciso que haja desejo e investimento de ambas as partes. O que mantém duas pessoas juntas são as afinidades, assim, para você poder receber alguém na sua vida é imprescindível que você esteja disponível para isso e, só através do autoconhecimento é que você vai se sentir segura para dividir sua vida com alguém, sem que isso a ameace e a fragilize. Um casal não precisa pensar exatamente igual e nem ter o mesmo gosto (aliás, isso nem existe), mas não podem divergir com muita frequência, se não, o relacionamento vira palco de disputas e embates.

Desde pequenos, começamos a formar uma crença sobre nós mesmos baseados em nossas vivências familiares, é na família que começamos a ter uma primeira ideia de quem nós somos; a escola e o meio social também têm uma importância considerável na formação conceitual de nossa auto referência. Porém, é na relação com o outro que aprendemos sobre nossas forças e fraquezas e reconhecemos nossas fragilidades, inseguranças, medos, capacidades, características, limites e aptidões.

Assim, para que você possa fazer uma escolha amorosa adequada aos seus desejos e necessidades é necessário que você saiba o que é importante para você, que valores são inegociáveis em sua vida, quais seus limites e o que você espera de um parceiro amoroso; também é importantíssimo que saiba o que o outro pensa da vida, quais são as suas expectativas a seu respeito e o que ele projeta acerca de uma vida a dois, pois isso vai determinar até onde ou até quando vocês vão caminhar juntos.

            A vida acontece nos movimentos e nos detalhes. É preciso aprender a lidar com as frustrações e as circunstâncias desfavoráveis da vida para conseguir ficar em paz e feliz consigo mesma. Aceite-se como você é, procure melhorar no que você consiga e se ame para que você possa fazer o mesmo com o outro. Relações são frutos de escolhas, de construções diárias e de empenho recíproco, em que o melhor caminho continua sendo respeitar às diferenças, valorizar as afinidades e estabelecer uma comunicação afetiva, na qual seja permitido falar sobre tudo, desde preferências e desejos a raivas, mágoas, medos e dores.

          Conhecer a si mesmo é o que dá sentido a existência de cada um de nós. Pense nisso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.