ADEUS ANO VELHO. FELIZ ANO NOVO!

O ano de 2014 já está acabando, daqui a três dias já estaremos vivendo um novo ano. E, normalmente, quando um ano termina, sempre é bom avaliarmos tudo o que aconteceu. O que ficou de bom, o que vai deixar saudade, quais nossas dificuldades, quais nossos acertos, o que precisamos fazer diferente, quem nos ajudou, quem merece continuar fazendo parte da nossa vida, que sensações e sentimentos foram mais presentes ao longo do ano, quais os nossos sonhos e desejos e, principalmente, qual a nossa disposição para continuarmos investindo em coisas que nos deem alegria e em vínculos que contribuam para nos tornar pessoas melhores.

Na verdade, quando algo está bom, muitas vezes, nosso desejo é o de permanecermos quietos para que nada atrapalhe aquela sensação que tem sabor de quero mais. Assim, se o seu ano de 2014 foi muito bom, talvez você pense “que pena que está acabando” ou “eu quero viver um 2015 com a mesma energia e emoção de 2014” e sendo assim, a tendência vai ser a de você aprimorar caminhos, repetir vivências e rezar para que nada aconteça de diferente e que venha atrapalhar essa sua história de sucesso.

DESEJOS SONHADOS

             Mas, mesmo o que está bom sempre pode melhorar. A cada sonho realizado surgem novos, nossos desejos viajam no tempo e no espaço e nos permitem continuar fantasiando e sonhando com novas conquistas e, nessa caminhada a motivação costuma ser um aditivo essencial. Quando nós vivemos mentalmente o nosso desejo e antecipamos em pensamento a vivência de um sonho, nós nos ligamos psicologicamente a ele e isso nos permite ter energia e entusiasmo para fazer planos para o futuro, estabelecer metas e conquistar objetivos. Mas, vida sonhada precisa de atitudes para que aconteça.

Nada acontece que não tenha sido antes um sonho, mas sonhar demais pode atrapalhar.  Quando se sonha em excesso e se fantasia muitas vezes com a realização de um desejo, tudo fica muito repetitivo e previsível; é como se nós assistíssemos mentalmente a um mesmo filme inúmeras vezes – só as crianças conseguem fazer isso – e, como já criamos todo o enredo, as sequências das cenas e a forma com que tudo deve acontecer, o final não tem mais graça, a mesmice cansa! Algum mistério é necessário para que nossas emoções nos mobilizem e o inesperado nos faça uma surpresa e mantenha a nossa motivação e interesse em um nível razoável, que nos permita voltar a sonhar.

MUDANÇAS NECESSÁRIAS

Mas, as vivências de 2014 não foram boas para todo mundo. Muitas pessoas tiveram perdas significativas durante o ano: se separaram, conviveram com a morte de um familiar, tiveram grandes decepções com amigos, lidaram com prejuízos financeiros, foram acometidos por doenças graves e  tiveram o ano marcado pelo insucesso, dor e sofrimento. Mas, apesar das circunstâncias desfavoráveis, com fé, esperança e atitudes produtivas, sempre vai existir a possibilidade de construírem outra realidade, que lhes seja mais favorável e lhes permita caminhar em busca da paz interior.

É preciso aprender com a dor a resignificar sofrimentos e fracassos. É essencial fazer planos, sonhar, desejar e nos comprometer com a construção de um mundo mais justo, mais fraterno e igualitário. É indispensável ter fé, desenvolver em nós a espiritualidade e viver a esperança de dias melhores, pois independente do que possa ter acontecido “o sol… há de brilhar mais uma vez. A luz… há de chegar aos corações. Do mal… será queimada a semente. O amor… será eterno novamente” (Nélson Cavaquinho).

Que 2015 seja, para nós todos, um ano de sonhos realizados. Feliz ano novo!

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.