A SÍNDROME DE REBECA OU CIÚME RETROSPECTIVO

Em 1940, o mestre do suspense Alfred Hitchcock, no filme “Rebeca, a mulher inesquecível”, nos conta a história de uma mulher que vive atormentada pelas lembranças da primeira esposa do marido, a bela e sofisticada Rebeca, já falecida. Esse filme, um suspense psicológico, recebeu 11 indicações para o Oscar e ganhou duas estatuetas: a de melhor filme e de melhor fotografia. Passaram-se várias décadas e muitas mulheres continuam sofrendo pelo passado amoroso ou sexual do parceiro, sentem um ciúme retrospectivo, também nomeado como Síndrome de Rebeca.

De forma recorrente, no consultório, eu ouço queixas, especialmente de mulheres, sobre as postagens ou curtidas dos parceiros nas redes sociais e pasmem, não precisam ser postagens atuais, muitas dizem respeito a eventos anteriores à existência dos queixumes na vida deles. E, se já não bastassem os mal-entendidos e dificuldades relacionais do momento presente, acessar as redes sociais do ser amado e stalkear a vida pregressa dele, tem sido motivo de muitas brigas entre os casais e até de términos de relacionamentos.

O ciúme amoroso diz respeito ao medo da pessoa perder o ser amado. Romantizado pelos poetas; desejado por algumas pessoas que se queixam que o parceiro não demonstra sentir ciúmes delas; propagado por algumas mulheres que adoram contar às amigas as cenas de ciúmes do ser amado; o certo é que, quando o ciúme acontece num nível em que pode ser entendido como massagem de ego, não provoca danos e para alguns, até cria um clima para tudo o que vier acontecer depois, isso não é um problema. Mas, quando extrapola o limite do aceitável e abala a paz e a tranquilidade das relações, passa a ser nocivo e tende a se tornar patológico.

Ter curiosidade e dar uma passeada nas postagens do parceiro, tudo bem, porém quando alguém passa a tentar vigiar a vida do outro através das redes sociais e, principalmente, quando começa a comparar o que acontece na vida deles com o que ela deduz que acontecia em seus relacionamentos passados, a situação complica muito. Fatalmente, a pessoa passa a ter pensamentos obsessivos, seu humor fica alterado, sente ansiedade, medo e raiva e passa a viver uma triangulação (ela, ele e a ex). E, mesmo que o seu parceiro  tenha sido muito cuidadoso e apagado as lembranças de sua antiga relação das redes sociais, ela vai vasculhar a vida da ex, vai adicionar os amigos dele para tentar saber algo mais que possa vir a confirmar suas suspeitas de que ele era mais presente e apaixonado pela outra do que é por ela.

Especialmente nessa época de pandemia, em que as pessoas estão ficando muito mais tempo em casa e o uso do celular se torna mais constante, tem sido um desafio maior lidar com as confusões criadas a partir de postagens atuais ou antigas nas redes sociais. Se algo está te incomodando nas postagens do seu parceiro ou em coisas que permanecem no histórico dele, sente e converse com ele a respeito. Gaste suas energias tentando criar um presente de alegria e encantamento para vida de vocês, não perca seu tempo com coisas que pertencem ao passado e não podem ser mudadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.