A DOENÇA DA INCONSTÂNCIA

Se você conhece alguém que consegue passar da alegria exagerada à tristeza profunda, sem que nada de diferente tenha acontecido para determinar essa mudança de estado de humor, saiba que isso pode ser uma doença, o Transtorno Bipolar do Humor e que atinge cerca de 10% da população mundial.

Qualquer um de nós pode ficar triste ou com raiva em resposta a determinadas situações na vida, mas quem sofre do transtorno, se deprime e fica agressivo sem uma razão aparente. De repente, sem que nada de especial  ou diferente tenha acontecido, a pessoa fica triste, apática, desanimada, negativista e perde o interesse pelas coisas da vida e isso ocorre de forma rápida e intensa, numa oscilação brutal de sentimento e humor, que influencia a forma de pensar e agir, criando enormes dificuldades (às vezes impossibilidades) ao estabelecimento e manutenção de laços afetivos, à carreira profissional e à vida como um todo.

MONTANHA-RUSSA DE EMOÇÕES

O transtorno bipolar é uma doença crônica, com causas biológicas associadas a fatores ambientais, sendo a tônica dessa patologia a alteração de estados depressivos com maníacos (o termo em psiquiatria significa um estado exaltado de humor e não ações repetitivas). Na fase depressiva, a pessoa vive uma tristeza profunda, culpa, ansiedade, apatia generalizada, dor crônica sem causa conhecida, perda do prazer, alteração no sono, apetite e libido… Além da idéia recorrente de suicídio. Já na fase maníaca, a pessoa vive uma euforia muito grande, uma alegria exagerada, apresenta fala e raciocínio muito rápidos, muita distração e dificuldade de concentração, agressividade, diminuição do sono, auto-estima exacerbada (acha que sabe e pode tudo), aumento da atividade sexual… Também pode comprar compulsivamente e ter gastos financeiros excessivos ou até mesmo envolver-se com drogas.

O diagnóstico do Transtorno Bipolar nem sempre é fácil e muitas vezes só será feito depois de muitos anos, principalmente porque a maioria dos pacientes passa grande parte da vida no pólo depressivo da doença, o que faz com que o transtorno seja confundido com a depressão.

BRUSCAS OSCILAÇÕES DE HUMOR

Os portadores do Transtorno Bipolar não têm o controle do que pensam, falam ou fazem durante os períodos de manifestação da doença e, na fase maníaca, sequer percebem o que está acontecendo com eles (ao contrário, acham que estão vivendo a melhor fase de suas vidas). Assim, o apoio da família  e dos amigos é fundamental na busca e continuidade do tratamento (medicamentoso e psicoterápico) que ajuda a prevenir as crises e controlar os sintomas agudos. Quanto mais rápido for diagnosticado, aumentam as chances de se evitar perdas neuronais irreversíveis.

Aceitar a doença, aprender a lidar com os sintomas e buscar criar uma rede de suporte emocional diminui o estresse com a doença e aumentam as possibilidades de melhora no tratamento; além do que, compartilhar sofrimento permite descobrir que muitas outras pessoas também passam por essas bruscas oscilações de humor, que inclui nomes famosos como a atriz Cássia Kiss (que assumiu publicamente que tem o transtorno), Kurt Cobain, Van Gogh, Elis Regina e Cazuza.

O inesquecível Cazuza tão bem retratou em suas músicas a bipolaridade: “Exagerado! Jogado aos teus pés eu sou mesmo exagerado” (fase maníaca) e “Eu não sei o que o meu corpo abriga nestas noites quentes de verão… Eu ando tão down” (fase depressiva). Por tudo isso, o Transtorno Bipolar é a doença da inconstância.

 

Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.