• VIVER É ENVELHECER.

     

    Segundo dados do IBGE, em 2030 o número de brasileiros com 60 anos ou mais de idade irá ultrapassar o número de crianças com até 14 anos – estima-se que haverá 41,5 milhões de idosos (18% da população) e a previsão para 2050 é a de que o percentual de idosos será de 30%, o que vai equivaler a 66,5 milhões de pessoas acima dos 60 anos; também, segundo o IBGE, a expectativa de vida do brasileiro ao nascer é de 75,5 anos, o que garante o crescimento do percentual de idosos no país. O certo é que só envelhece quem permanece vivo!

    Como bem disse Simone de Beauvoir, “viver é envelhecer”, porém nossa história de vida é que vai determinar de que forma viveremos a nossa velhice. Alterações na textura da pele, o embranquecimento dos cabelos, a mudança das formas físicas, a diminuição do vigor, a perda da flexibilidade, as alterações no peso e no sono, as dificuldades e confusões com a memória, por mais que a gente se cuide, que tenha como e saiba utilizar a nosso favor todos os recursos da medicina, da cosmiatria e dos cuidados com o corpo, mesmo assim, os sinais dos tempos vão nos atingir também.

    A cada aniversário, momento em que as pessoas costumam nos desejar muitos anos de vida, além de um feliz aniversário, dependendo da idade que estamos completando, esta frase (muitos anos de vida) é ouvida e vivida de forma diferente – é comum depois dos 50 anos a gente ouvir alguém dizer ou nós mesmos falarmos que, provavelmente, já se viveu mais da metade do tempo de vida, e este pensamento apesar de verdadeiro, não precisa ser determinante e nem limitador. Independente de idade, “a coisa mais bonita que há no mundo é viver cada segundo como nunca mais” já dizia o poetinha Vinicius.

    Então, todos querem viver muito, só não querem envelhecer, mas dependendo da faixa etária, ficar mais velho é algo absolutamente desejado; observe os movimentos e as falas das crianças, elas adoram calçar os sapatos dos pais, vestir suas roupas e até fantasiam dizendo que são mais velhas; os adolescentes também desejam ficar e parecer mais velhos para poderem usufruir de alguns benefícios do mundo dos adultos como viajar sozinho com os amigos e ir às festas. Porém, esta situação pode ser bem diferente para alguns adultos com dificuldade em amadurecer e assumir responsabilidades, assim como também para as pessoas que não assumem a idade que têm, embora já sejam “preferenciais”.

    Assim, em vez de se preocupar com a sua idade, empenhe-se em ser a melhor versão que você consiga ser de você mesma. O tempo é uma variável constante na história de todo ser vivo e como tal, serve de balizador a todas as etapas da vida, definindo posturas e atitudes, pois há coisas que cabem na vida de um adolescente por ser uma fase de experimentação e que não se adequa mais a vida de um adulto. O ideal seria que todos nós, em qualquer idade, conservássemos o olhar e a alegria das crianças, que conseguem se encantar com pouca coisa e fazer mágica com o pensamento.

    No mais, aproveite a experiência que os anos de vida lhe proporcionam e produza coisas interessantes na sua vida, não deixando para depois a oportunidade de viver felicidade e alegria. O envelhecer traz limitações, mas também amplia possibilidades. Aproveite a sua experiência de vida para resignificar condutas, fazer novas escolhas, continuar sonhando, priorizar afetos, se cuidar, praticar a simplicidade, a delicadeza e o desapego e, acima de tudo, aceitar que cada ruga e cada marca no seu corpo representam histórias vividas.

     

    Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *