• POR UMA ESCUTA MAIS AMOROSA!

     

    Saber escutar é uma arte, se dispor a escutar alguém é um gesto de amor que está diminuindo de frequência em razão das urgências da vida moderna (ninguém tem tempo a perder) e da falta de solidariedade e humanidade com os outros, especialmente, com aqueles que não estejam incluídos em uma escala de poder superior ou que não possam agregar benefícios imediatos à vida de quem está escutando. Isso sem falar da violência nas ruas, que nos atemoriza e nos impede de parar até para dar uma informação.

    A comunicação entre as pessoas está cada vez mais difícil.  Muitas vezes, ouve-se (sentido da audição), mas não se escuta (ouvir com atenção) o que o outro está falando e para que a comunicação seja verdadeira é preciso escutar, tentar compreender e processar a informação internamente.  Quando há carinho e acolhimento na escuta, se olha nos olhos e a preocupação maior vai ser a de ajudar e não a de julgar os outros. Ninguém é dono da verdade e as pessoas não precisam ter as mesmas opiniões e nem pensar exatamente iguais (isso não acontecem nem com gêmeos) para que haja respeito entre elas.

    Todos nós funcionamos num sistema de auto referência e assim, avaliamos a fala e a conduta dos outros tendo por base nossas crenças e valores – é correto validar um valor adquirido por meio da moral, da ética e do caráter, como a honestidade, por exemplo. Porém, sem o menor pudor, comenta-se sobre a vida dos outros, atribui-se intenções aos seus atos e julga-se com base em afetos, desejos e interesses. Não se deve legislar por exceção e nem julgar baseado em suposições, a prática continua sendo o critério da verdade e não devemos nos esquecer disso.

    Em tempos de whatsapp, mais se escreve do que se fala e, sem escutar a voz do outro fica muito difícil perceber emoção e intenção. Nossa emoção é uma força muito poderosa que norteia nossa caminhada – pensamentos evocam sentimentos, que influenciam ou determinam nossos comportamentos. Quantas brigas e desentendimentos acontecem porque se julgou a conduta de alguém através de um fragmento de fala ou do relato de outra pessoa?

    A comunicação é um termômetro confiável nos relacionamentos amorosos. Alguns casais não conseguem se entender porque não se escutam, um afirma o que o outro não disse e os sentidos e intenções estão sempre desencontrados. Ao conviver com tantas distorções é muito provável que o silêncio entre eles se torne constante e a comunicação fique burocrática, pois eles não conversam, apenas despacham, prestam contas e protocolam reclamações e insatisfações.

    Nós não nascemos apenas para nós mesmos! Todos nós desejamos ser acolhidos e amados, mas para isso acontecer de fato é imprescindível que estejamos disponíveis para incluir as pessoas em nossa vida, evitando sempre possíveis julgamentos baseados em suposições. Vamos todos nos esforçar para termos um olhar e uma escuta amorosa com os outros, pois como sabiamente disse Mário Quintana “Quem não compreende um olhar, tampouco compreenderá uma longa explicação”.

    Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *