• PEDOFILIA: SEQUELAS INCALCULÁVEIS!

     

    Todos os dias, em nosso país, mais de 20 crianças de até 9 anos são atendidas nos hospitais do SUS, após terem sido vítimas de abuso sexual. A Organização Mundial de Saúde- OMS estima que no mundo,  20% das meninas e mulheres até 18 anos sofram algum tipo de violência sexual . E, com certeza, estes dados de abusos sexuais não correspondem à realidade, pois só uma pequena parcela dos crimes sexuais contra crianças é denunciada, em razão do medo e da vergonha da família que fica tão chocada e não consegue lidar com o abuso.

    A pedofilia é uma doença, um transtorno de personalidade incurável que leva um indivíduo adulto a se sentir sexualmente atraído por crianças e adolescentes pré-púberes. Os pedófilos se tornam abusadores sexuais quando põem em prática as suas fantasias sexuais, ou seja, quando seu desejo doentio de satisfação sexual se traduz em conduta, mas é preciso que fique claro que nem todo abusador é pedófilo, e nem todo pedófilo é um abusador sexual (tem pedófilo que nunca toca em uma criança, se satisfaz vendo filmes de abuso com crianças, por exemplo). Os dois casos são absurdamente condenáveis!

    Na maioria das vezes, o abusador está muito perto da criança e se aproveita da relação familiar (por ser pai, padrasto, primo) ou da vinculação social (vizinhos, professores, religiosos, motoristas) para se aproximar da criança e, devido à esta aproximação, muitas vezes, a criança não percebe a conduta transgressora e repugnante do adulto. Quando o abusador é alguém da família, a situação torna-se ainda mais complicada em razão de que a criança também convive com o medo de não ser acreditada, isso sem contar com as ameaças que costumam acontecer – “se tu falares alguma coisa eu mato tua mãe e te mato”, “eu digo que é mentira tua e ninguém vai acreditar em ti”…

    A internet tem sido um recurso bastante utilizado pelos pedófilos e abusadores para fazer contato com crianças e jovens. A postura deles é muito articulada, eles usam uma linguagem infantil, se fazem passar por alguém de uma idade compatível com quem estão falando e falam de assuntos de interesse das crianças; eles vão se aproximando sem que a sua intenção apareça de imediato – é preciso fiscalizar sempre com quem as crianças estão tendo contato. A conduta do pedófilo também inclui filmar e fotografar as cenas do ato da pedofilia e transmitir através da rede para os outros pedófilos. Tudo isso é inominável, mas existe!

    Trabalhar com prevenção é um caminho necessário. Oriente repetidas vezes seus filhos para que não permitam a aproximação de estranhos; que não deixem ninguém tocar e acariciar as “partes íntimas” deles; que não aceitem doces e bombons de quem eles não conhecem; que não se afastem do alcance dos olhos de outros adultos e, principalmente, que se acontecer alguma coisa dessa ordem que eles lhes contem imediatamente, que você vai acreditar neles e vai tomar as providências necessárias para protegê-los.

    As sequelas da pedofilia sempre existirão e vão depender da idade do início do abuso e sua duração, do grau de relacionamento da vítima com o agressor, das ameaças e gravidade da violência perpetradas pelo abusador, da diferença de idade entre a criança e o abusador… As cicatrizes emocionais ficam em forma de baixa autoestima, culpa, dificuldade de dizer não, rejeição do próprio corpo e sensação dele estar sempre sujo, bloqueios em estabelecer vínculos e confiar nos outros e graves prejuízos no seu desenvolvimento emocional e na conduta social de um modo geral.

    Vamos proteger nossas crianças denunciando o abusador, seja ele quem for!

    Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *