• INFÂNCIA ROUBADA.

     

    A infância é um período importantíssimo para o desenvolvimento físico, cognitivo, emocional e social de todos nós. É nesta fase que ocorrem os primeiros aprendizados, na qual temos as primeiras experiências na vida, construímos vínculos, descobrimos coisas, desenvolvemos os sentidos, os processos cognitivos e a imaginação e começamos a interagir com o mundo a nossa volta. Mas, infelizmente, a infância está sendo vivida de forma cada vez mais acelerada por nossas crianças; os adultos não estão respeitando como deveriam o tempo das crianças fazer suas próprias descobertas e o direito delas serem crianças e viverem como crianças.

    A criança precisa explorar o mundo e descobrir as coisas de forma lúdica. Criança precisa brincar, correr, pular, suar, se sujar e interagir com outras crianças. Ao brincar a criança desenvolve a inteligência e o raciocínio lógico, estimula a criatividade, melhora a coordenação motora, alivia tensões, aprende a socializar e a lidar com as frustrações, desenvolve habilidades cognitivas, aprende valores, torna claro suas facilidades e dificuldades e fortalece os vínculos afetivos. Por tudo isso e muito mais, as crianças precisam ser crianças, mas, infelizmente, elas estão tendo sua infância roubada por uma “adultização” e “sexualização” precoces.

    Elas estão sendo expostas prematuramente a conteúdos e estímulos que ainda não têm maturidade suficiente para compreendê-los e elaborá-los. Sem ter a noção de gravidade, tem adulto que pergunta num tom de brincadeira a uma criança se ela já tem namorada e se já beijou na boca?; também de forma inadequada, as meninas são incentivadas a fazerem dancinhas imitando alguma cantora que rebola sensualmente (em aniversários infantis toca funk e as crianças sabem a coreografia). Crianças já estão usando salto alto, maquiagens e pintando as unhas.  Estas coisas precisam acontecer no tempo certo e, com certeza, este tempo não é a infância.

    Tem uma moda muito bonitinha de vestir os pais e os filhos com a mesma padronagem e estilos parecidos. Fica lindo ver as crianças com bodys iguais ao da mamãe, mas não com costas nua e decotes acentuados, que na mamãe fica lindo e sensual por ela ser adulta, mas na criança é incentivar uma erotização precoce. Além de tudo isso, precisamos acompanhar o que nossos filhos estão assistindo na TV e acessando no celular e tablete – ao entrar na internet sem o acompanhamento dos pais, além delas poderem se deparar com conteúdos inadequados para a sua idade, também podem tornar-se alvos fáceis de pedófilos, pois ainda não têm noções de risco.

    A erotização precoce pode afetar a saúde física e psicológica das crianças e também o seu processo maturacional, tornando-as mais propensas a iniciarem sua vida sexual mais cedo, engravidarem ainda adolescentes, apresentarem mal desempenho escolar, se envolverem com drogas, praticarem abortos e fracassarem nas suas relações afetivas pois, deslocam para sexualidade toda a sua afetividade… Precisamos ficar atentos e garantir a infância às nossas crianças!

    Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *