• “… E EU GOSTO DE MENINOS E MENINAS”

    Quando Renato Russo assumiu em letra de música que era bissexual – “quero me encontrar, mas não sei onde estou… Acho que gosto de São Paulo e gosto de São João. Gosto de São Francisco e São Sebastião. E eu gosto de meninos e meninas…” trouxe a tona um assunto pouco discutido e estudado que é a atração por pessoas de ambos os sexos.

    Há muito preconceito e desinformação acerca da bissexualidade, embora em toda história da humanidade sempre existiram os bissexuais (civilizações como as Greco-Romanas são exemplo disso). Apesar de ser uma orientação sexual muito pouco comum, é possível sim se sentir atraído(a) e desejar se relacionar afetiva e sexualmente com pessoas de ambos os sexos; ter desejos sexuais, fantasias e sonhos eróticos por “meninos e meninas”, embora a inclinação termina sendo maior por um dos sexos. Não pense que isso ocorre num clima de promiscuidade (normalmente não o é) pois, na realidade, as relações não acontecem ao mesmo tempo; os afetos e desejos se intercalam.

    VIROU MODA SER BI!

    Talvez porque a mídia tem divulgado artistas assumindo a sua bissexualidade – Madonna beijando a Britney Spears de língua; a Ana Carolina assumindo que é bi…, os adolescentes, que vivem a sexualidade de uma forma mais intensa (pois estão descobrindo o próprio corpo e os hormônios estão em total ebulição) por modismo ou curiosidade em experimentar o amor em todas as suas formas, saem por aí beijando e se agarrando nas baladas, sem discriminação de sexo e acham que são bissexuais.

    Primeiro que você não precisa sair por aí experimentando se agarrar com pessoas do seu sexo para ver como é (e nem usar drogas)  e, mesmo que tenha se beijado ou até mesmo transado, por “curiosidade” ou “imitação”, isso não significa que você seja bissexual. É comum o adolescente se sentir confuso com tanta coisa! A orientação sexual não é conseqüência de experimentação, muito menos um desejo pessoal – é mais forte do que uma escolha: você precisa se sentir absolutamente atraído física e afetivamente por alguém (rola sentimento!). Mas, reconheço que isso, às vezes, fica difícil num cenário em que até a Hebe Camargo dá selinho na boca de homens e mulheres!

    QUALQUER MANEIRA DE AMOR VALE AMAR

    Na verdade, nem todo mundo que se assume como bissexual o é. Alguns homossexuais têm um discurso e assumem uma postura bissexual para melhor transitar e ser aceito socialmente, além de parecerem assumir uma postura de vanguarda; outras pessoas se casam, têm filhos e escondem o seu lado bi e vão procurar garotos(as) de programa na rua ou até mesmo viajam e procuram parceiros(as) em outros Estados procurando preservar sua identidade sexual através do anonimato. Mas, quando a verdade vem a tona, os relacionamentos terminam deixando um rastro de mágoa, ressentimento e muita raiva, pois além da rejeição, os parceiros(as) “traídos” têm que lidar com o preconceito de ter sido “trocadas(os)” por alguém de outro sexo. Também pode acontecer de uma pessoa com orientação bissexual ter tido a vida toda relacionamentos héteros e se “descobrir” atraída também pelo mesmo sexo (após uma crise na relação, separação…) ao se aproximar de alguém muito interessante e sedutor e pelo qual se sinta encantada, pois outras formas de amor são possíveis.

    Pessoas se apaixonam por outras pessoas. A orientação sexual não define o caráter de ninguém. O mais importante é estar em paz e feliz com a vida e para que isso aconteça seja leal com você, com o seu parceiro e viva na verdade, assumindo ou não publicamente a sua definição sexual.

    Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *