• COMO NASCEM OS BEBÊS?

     

    Embora estejamos no século XXI, esta continua a ser uma das perguntas mais temidas pelos adultos. Muitos pais ficam em situação difícil, gaguejam, fazem de conta que não ouviram a pergunta ou dizem agora   estamos   ocupados   e depois conversamos sobre isso, o que demonstra a dificuldade e o receio de muitos adultos de falar sobre sexo;,mas, espera aí, quem disse que a criança ao formular esta pergunta está falando sobre sexo? Somos nós, os adultos, que temos esta referência na cabeça, que pensamos em sexo, a criança só quer matar sua curiosidade e saber como nascem os bebês.

    A criança só é despertada em sua curiosidade quando ela vê uma mulher grávida (para elas barriguda) e pela fala dos adultos que costumam comentar, você sabia que tem um bebê aí dentro da barriga da tia? Então, a partir daí a curiosidade leva a criança perguntar: “como o bebê entrou aí?”, “como o bebê vai sair?”, “como o bebê come?”, “quem colocou ele aí dentro”… E tem mais, não adianta desconversar, a criança só vai parar de insistir na pergunta quando tiver sua curiosidade saciada.

    Antigamente, para responder à pergunta das crianças de como nascem os bebês (o que costuma acontecer em torno de 3 anos), os pais contavam historinhas da cegonha que trazia os bebês no bico, utilizando-se de uma lenda surgida na Escandinávia, numa época em que os bebês costumavam nascer em casa e, para justificar aos outros filhos o aparecimento repentino de um bebê, as mães dizem que ele havia sido trazido pela cegonha ou dizem que papai do céu havia dado aquele bebê de presente para a família deles. Pois é, quando a criança descobrir como nascem os bebês, vão perceber que os pais mentiram para ela e podem perder a confiança neles.

    E qual o melhor momento para se falar sobre isso com as crianças? Quando elas perguntarem. E a idade da criança deve ser referência à quantidade de informações que ela vai receber – uma informação que seja satisfatória aos 3 anos, provavelmente não será suficiente aos 6 anos. Não vamos complicar: espere a criança demonstrar curiosidade e perguntar; responda ao que lhe é perguntado – se ela perguntar como o bebê sai da barriga da mãe, você não precisa explicar como o bebê foi gerado e seja simples, objetivo e claro em sua resposta.

    Cada pessoa tem o seu jeito de falar sobre as coisas da vida, mas para quem tem dificuldades em falar sobre o assunto, você pode devolver a pergunta à criança e perguntar-lhe como ela acha que o bebê foi parar na barriga da mãe e começar a sua resposta comentando sobre o que ela pensa. Uma forma bem legal é responder à questão contando a história do nascimento dela: o papai e a mamãe se conheceram, se apaixonaram, casaram (se for o caso) e resolveram que queriam ter filhos para serem ainda mais felizes e assim você nasceu; a partir daí vão respondendo às perguntas que elas fizerem e se a conversa evoluir, conte a história da sementinha que o papai colocou na mamãe…

    A tarefa dos pais é de acolher, amar, educar e informar seus filhos. Precisamos nos preparar para conversar acerca de sexo com eles e esta preparação começa desde cedo, pois as crianças costumam demonstrar interesse sexual por volta dos 3 ou 4 anos, quando descobrem o prazer de se tocar, observam o corpo dos irmãos e dos pais, comentam sobre as diferenças… As crianças não têm a malícia acerca da sexualidade, os seus atos são espontâneos e movidos pelo prazer e as suas perguntas são fruto da sua curiosidade, responda-as.

     

     

    Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *