• #BELADESBOCADAEDOBAR.

     

    A maioria das pessoas, quando pensa em drogas, seu primeiro pensamento vai para maconha, cocaína e crack, ou qualquer outra substância proibida. Isso ocorre porque elas se esquecem das substâncias que por não serem ilegais e, portanto, fazem parte do cotidiano de todos nós, como o tabaco e o álcool, que também são drogas e quando usados em grande quantidade, costumam causar seríssimos problemas à saúde (acrescente a esta lista alguns medicamentos que são consumidos cada vez pelos jovens, porque “provocam barato”). E por falar em jovens, eles estão consumindo cada vez mais álcool (e outras drogas também), cada vez mais cedo e as meninas estão bebendo mais do que os meninos.

    Segundo dados do IBGE, 71,4% dos jovens em idade escolar já experimentaram bebida alcoólica: a taxa de experimentação dos meninos foi de 69,5%, enquanto que nas meninas este índice é de 73,1%. Outros dados importantes são que a forma mais comum deles terem acesso às bebidas ocorre em festinhas (resenhas, churrasco na casa de amigos, aniversários etc.), seguida da compra direta em supermercados, bar e lojas… E vejam bem, no Brasil, é proibido o consumo e a venda de álcool para menores de 18 anos, mas, para variar, isso não é respeitado.

    Não é sem motivo que o consumo de álcool entre os adolescentes tem sido alvo de muitas pesquisas nos últimos anos, pois não só o álcool é a droga mais usada em todo o mundo, como também é a responsável pelo maior número de pessoas encaminhadas aos prontos-socorros e hospitais. Aliás, muitos pais só descobrem que seus filhos estão bebendo ou bebendo sem controle nenhum, porque eles “apagam”, entram em coma alcóolico e são levados pelos amigos para os hospitais.

    Segundo os próprios adolescentes, eles bebem porque o álcool os deixam mais alegres, descontraídos e engraçados; pelo gosto de assumir riscos e testar limites; para escapar da timidez e insegurança; pelo desejo de experimentar emoções diferentes; para fugir do tédio e da mesmice; por curiosidade; para esquecer os problemas; para fugir das insatisfações; pela pressão do grupo que estimula, pressiona e apoia o consumo de álcool. Pela lista fica claro que eles não bebem pelo prazer do sabor e sim pelo efeito que a bebida alcoólica proporciona, pois o sistema de recompensa do cérebro é estimulado pelo uso das drogas, o que causa prazer. A intenção é beber para ficar bêbado!

    Todos nós sabemos que beber exageradamente compromete os sentidos e os reflexos. O uso abusivo do álcool reduz o senso crítico e muitas vezes até ocasiona a perda de noção da realidade e sendo assim, os jovens ficam muito mais vulneráveis à promiscuidade sexual, a fazer sexo sem proteção, a possibilidades de uma gravidez indesejada, aborto e às infecções por doenças sexualmente transmissíveis (DST), incluindo o HIV. E nessa história toda, as garotas são mais vulneráveis que os rapazes, porque as mulheres têm um padrão enzimático de absorção do álcool mais ativo e mais rápido, pois possuem mais gordura e menos água no organismo, por isso elas ficam bêbadas muito mais rapidamente que os homens.

    Por tudo isso e muito mais é que os pais devem ficar atentos às condutas de seus filhos, o que eles fazem, com quem eles andam e os lugares onde frequentam. Conversem com eles e os orientem sobre os perigos da vida, e isso necessariamente precisa incluir o uso do álcool e demais drogas, a necessidade de fazerem sexo de forma protegida, além dos cuidados com a segurança pessoal. No mais, é rezar pedindo que Deus e Nossa Senhora de Nazaré os protejam!

     

    Post Tagged with

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *